O que fazer para conseguir escola para filho com deficiência auditiva?

Fonoaudióloga Cilmara Levy, diretora da ONG Casa Amarela, explica como a lei garante o direito da criança surda à educação e outros serviços

O que os pais de uma criança deficiente auditiva podem fazer se a escola não aceita o filho? A repórter Daniela Salerno conversou com a fonoaudióloga Cilmara Levy, diretora da ONG Casa Amarela (Associação de Apoio Educacional ao Deficiente Auditivo).

Doutora explica pra gente, primeiro, além de tudo, tem uma lei de 2002, que garante o direito ao ensino em libras também, conta um pouquinho dessa lei pra gente.

Cilmara Levy - Isso, então, essa lei (Lei 10.436 – que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras e dá outras providências) foi um grande ganho da comunidade surda, eu acho que a gente tem de deixar cada vez mais clara a necessidade dos surdos, que precisam de libras, para que eles tenham os intérpretes. Então o intérprete não é só no dia a dia, pra uma necessidade específica. É na escola e em todas as atividades que ele tiver necessidade de ser entendido, e compreendido, então: em postos de saúde, bancos e em todos os lugares que ele necessite de informações claras. A lei existe (veja aqui), e a gente tem de correr atrás dela urgentemente.

Além disso, doutora, a gente tá vendo aí a dificuldade dos pais de crianças surdas. O que eles tem de fazer? Há vários graus de surdez, e o que esses pais podem fazer agora, se eles não estão sendo atendidos como deveriam?

A primeira coisa que a gente precisa garantir e entender, a sociedade precisa entender que todos que tem necessidades especiais precisam ser atendidos nas suas modalidades. Então, o surdo, ele pode precisar de libras, e essa família precisa ir atrás dos intérpretes e ela também aprender libras. Não adianta a gente ter só a criança falando com seu intérprete. Os pais precisam estar envolvidos no desenvolvimento das habilidades desta linguagem. A família também precisa entender que existem graus de surdez diferentes, e modalidades diferentes de aprendizado de línguas. Um surdo com perda profunda, mas que fez o implante coclear e tem uma boa linguagem oral, ele não vai precisar de libras. Então é entender e reconhecer que a diversidade, dentro da própria perda de audição, é grande. As famílias precisam se unir para conseguir que os direitos de seus filhos sejam atendidos.

Aparelho auditivo

Aparelho auditivo

Thinkstock

Tem surdo que só precisa da linguagem orofacial e tem surdo que precisa de libras, queria que a gente comentasse, mesmo que brevemente, sobre essas diferenças, e,  quando você fala de procurar seus direitos é começar o quê? Vai no Ministério Público? Tem alguma orientação nesse sentido?

Então, se a gente for pensar em escola, a família tem de começar pela unidade da escola que a criança está sendo atendida. Depois, se nessa escola não deu certo, vai ao Ministério Público. A gente precisa saber onde a criança não está conseguindo o atendimento. Por que o difícil é saber isso “ah, quem barrou?”. Foi o município? Foi a Secretaria de Educação? Quem barrou a sua solicitação? Isso é importante a gente pensar. E a sua outra pergunta é extremamente importante: a gente tem de entender que as necessidades de cada criança vão depender, não só, dos dispositivos eletrônicos que ela tem. É muito importante que a gente saiba que cada criança que tem uma perda de audição, ela pode funcionar de formas diferentes. Então o que a gente precisa lembrar é que uma perda de audição de grau profundo, por exemplo, mas que a criança fez o implante coclear pequenininha, e adquiriu a linguagem oral, ela vai precisar sempre ter o dispositivo em ordem. A gente sabe que é lei que o governo forneça os aparelhos de amplificação sonora e o implante coclear, mas que dêa assistência para a reabilitação dessas crianças. O fato de ter um aparelho auditivo, ou um implante coclear, não garante, cem por cento, que a criança está ouvindo bem e entendendo o que está sendo dito. Então ela vai precisar de uma boa leitura orofacial, ela vai precisar de pistas, pra poder melhorar suas habilidades de aquisição de lingugem.

Ensino de Libras

Ensino de Libras

Reprodução

E se for severo, libras, né?

Se for severo, libras, e se ela não tiver os dispositivos eletrônicos, por que ela pode ter uma perda profunda, e usar o implante, ela não precisa ter aprendido libras, por que ela aprendeu a linguagem oral. Então é importante a gente lembrar: o implante coclear ele só é feito para perdas severas, mas se eu fizer isso muito tardiamente, eu não vou conseguir ter a habilidade de linguagem oral tão desenvolvida.