Enem 2017
Educação Operação Passe Fácil da PF investiga estelionato no Enem

Operação Passe Fácil da PF investiga estelionato no Enem

Ação procurou desarticular esquema de correção de prova e uso de pontos

Fechamento de portas no 2º dia do Enem

Fechamento de portas no 2º dia do Enem

Edu Garcia/R7

A Polícia Federal em Pernambuco, com apoio do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) deflagrou na manhã deste domingo, 12, a Operação Passe Fácil. A ação teve como objetivo coibir esquema de fraudes no Exame Nacional de Ensino Médio (Enem).

Em nota, a PF afirmou que foi às ruas cumprir 31 ordens judiciais de condução coercitiva e busca e apreensão em 14 unidades da Federação.

Foram feitas acções em Pernambuco, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso, Pará, Piauí, Paraná, Rio Grande do Norte, São Paulo e Distrito Federal.

A operação procura desarticular esquema de candidatos que fruadavam o exame por meio de resolução da prova por especialistas, que repassavam os gabaritos por intermédio de pontos eletrônicos.

"Os resultados ainda estão sendo computados, mas já foi possível colher depoimentos e apreensão de celulares dos investigados, sendo confirmada a participação de candidatos em fraudes em certames anteriores", diz a nota da PF.

Os crimes que estão sendo investigados são estelionato (artigo 171, parágrafo 3º), uso de documento falso (artigo 304), fraudes em certames de interesse público (e 311-A), associação criminosa (Artigo 2º da lei nº 12.850/13), cujas penas ultrapassam os 25 anos de reclusão.

Leia mais notícias de Educação