Educação PDT entra com ação no STF para sustar último ato de Weinbraub

PDT entra com ação no STF para sustar último ato de Weinbraub

Ex-ministro da Educação revogou portaria que garantia cotas para estudantes negros, indígenas e pessoas com deficiência física na pós-graduação

  • Educação | Chris Lemos, do R7

Weintraub revogou portaria que favorecia minorias

Weintraub revogou portaria que favorecia minorias

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil - 19/02/2020

O PDT  (Partido Democrático Trabalhista) entrou com uma liminar no STF (Supremo Tribunal Federal) nesta sexta-feira (19) para sustar o último ato de Abraham Weintraub como ministro da Educação.

Weintraub revogou a portaria de nº 13 de 2016 que garantia cotas para estudantes negros, indígenas e pessoas com deficência em programas de pós-graduação das universidades federais.

Leia mais: "Espero que governo reveja as cotas em pós-graduação", diz Maia

Segundo o texto apresentado pelo partido, o ato do ex-ministro é considerado "violador dos direitos fundamentais". E destaca que "a finalidade do ato evidencia um total desapego aos ideais democráticos e desrespeito às minorias e grupos excluídos do campo socioeconômico e ético-racial."

A revogação da portaria gerou reação nos meios acadêmico e político. Ao menos dois projetos foram apresentados por parlamentares na Câmara e no Senado, para revogar a medida. O Ministério Público Federal abriu inquérito para apurar a legalidade do ato de Weintraub contra as minorias.

*Colaborou Karla Dunder

Últimas