Educação Professor fala que vítima "colabora" com estupro e alunos se revoltam

Professor fala que vítima "colabora" com estupro e alunos se revoltam

Estudantes do curso de Direito da Unifio publicam carta de repúdio pedindo o asfastamento do coordenador do curso 

Em aula na Unifio professor de Direito Fábio Alonso afirmou que vítima colabora com estupro

Em aula na Unifio professor de Direito Fábio Alonso afirmou que vítima colabora com estupro

Reprodução

Durante uma aula online do curso de Direito da Unifio (Centro Universitário de Ourinhos) no interior de São Paulo, o professor de Direito Penal e coordenador do curso, Fábio Alonso, declarou que a vítima de estupro "colabora" com o crime ao usar roupas que “facilitam” a violência contra a mulher. O vídeo viralizou na última sexta-feira (16) e causou polêmica nas redes sociais.

Os estudantes da Associação Atlética Acadêmica de Direito Fio publicaram uma carta de repúdio e pediram o afastamento do professor e ex-delegado Fábio Alonso. No texto, os alunos do curso afirmam que "por mais que a gente tenha conversado já com o professor sobre o ocorrido, as recentes entrevistas por ele dadas aos meios de comunicação, que agora estão sendo divulgadas, demonstram que o que foi exposto pelos alunos ainda não foi por ele compreendido".

Na carta de repúdio, os alunos destacam que "em nenhum momento, nós alunos, queremos censurar ou impedir que determinados temas sejam tratados dentro de sala de aula. O que nos incomodou profundamente foi, além do exemplo utilizado para explicar determinado conceito jurídico, a forma como esse exemplo foi dado." Confira o texto na íntegra.

Em sua página na internet, a Unifio publicou uma nota de esclarecimento afirmando que "repudia qualquer tipo de discriminação ou ato de preconceito".  A instituição também informa que "está apurando os fatos para análise de eventual necessidade de adoção de providências". 

O R7 entrou em contato com o professor Fábio Alonso, mas até a publicação deste texto não teve retorno.

Últimas