Novo Coronavírus

Educação Quebra-cabeça: um jeito inteligente para passar a quarentena

Quebra-cabeça: um jeito inteligente para passar a quarentena

Mais pessoas recorrem ao passatempo para diminuir a ansiedade e estimular o raciocínio durante a pandemia do novo coronavírus

Quebra-cabeças ajudam a melhorar a concentração e fugir do estresse

Quebra-cabeças ajudam a melhorar a concentração e fugir do estresse

Pixabay

A empresária Stephanie Schwarz, de 29 anos, encontrou no quebra-cabeça um jeito de se distrair e, ao mesmo tempo, reduzir a ansiedade nesse período de isolamento social para o combate ao novo coronavírus.

"Sou muito ansiosa e muito ativa, antes da pandemia eu saía de casa 8h da manhã e chegava depois das 22h, sempre com muita coisa pra fazer e muitos amigos pra ver", conta. "Com o tempo no isolamento, precisava reaprender a me concentrar estando sempre em um mesmo ambiente e montar quebra-cabeça me ajuda nesse processo."

Stephanie virou empresária

Stephanie virou empresária

Arquivo Pessoal

Além de ajudar a manter a concentração serve como uma válvula de escape: "A concentração que a montagem de um quebra-cabeça exeige me ajuda a aliviar a tensão e a manter a cabeça ativa e criativa."

E foi justamente em um momento em que estava jogando que elaborou a estratégia para colocar um plano em prática: "montei uma doceria para complementar renda neste período", conta.

A psicóloga Katree Zuanazzi, diretora do Instituto Brilhar Saúde e Mental de Curitiba, explica que é importante desconectar da realidade por um momento e conectar em uma atividade prazerosa trará bem-estar. 

"A diversão combate o cortisol, que é o hormônio do estresse, da ansiedade e da tensão, que são sensações que todos estão experimentando neste período de pandemia", explica Katree.

José Antônio Narciso monta com a família os quebra-cabeças

José Antônio Narciso monta com a família os quebra-cabeças

Arquivo Pessoal

Para José Antônio Narciso, supervisor de comércio exterior, de 58 anos, o passatempo é um jeito de reunir a família sem ser em torno da televisão. "A intenção é de me distrair com minha família, aproveitar o tempo na montagem de novos quebra-cabeças, com maiores desafios, o que ajuda a raciocinar, a pensar e a esquecer um pouco os problemas do cotidiano, inclusive a pandemia", conta.

Stephanie passou por uma experiência similar ao levar um quebra-cabeças para a casa dos pais em um final de semana: "Minha mãe é aposentada e meu pai está desempregado, como as coisas estão difíceis, decidi mudar o foco e passamos um fim de semana inteiro debruçados nas peças", conta. "Além de distrair e aliviar a tensão, eles gostaram muito e deixei o quebra-cabeças com eles para finalizarem."

Iniciantes

Montar a 'moldura' ajuda na solução do quebra-cabeça

Montar a 'moldura' ajuda na solução do quebra-cabeça

Caio Sandin/R7

Só é possível montar o quebra-cabeça em uma superfície plana e lisa e que comporte todas as peças. Outra opção é utilizar uma placa "foam board", que são leves, resistentes e fáceis de serem transportadas.

A montagem fica mais fácil quando as peças das borda são separadas. Ao fazer a moldura, a área é delimitada e é possível visualizar melhor o desenho. Separar as partes marcantes da imagem como rostos, personagens menores e, por fim, as cores. Guarde as peças separadas em potes diferentes.

Colar o quebra-cabeça com cola branca é uma boa opção para expor a imagem

Colar o quebra-cabeça com cola branca é uma boa opção para expor a imagem

Caio Sandin/R7
Quebra- cabeça colado

Quebra- cabeça colado

Caio Sandin/R7

Ao terminar é possível desmontar e guardar as peças ou colar e expor em um quadro. Basta espalhar uma camada de cola branca com o auxílio de um cartão de visita ou um papelão até que todas as junções da imagem sejam preenchidas e brancas. Quando secar é só emoldurar.

Últimas