R7 Ensina 'A gente vamos? ' Jamais. Tire suas dúvidas sobre concordância verbal 

'A gente vamos? ' Jamais. Tire suas dúvidas sobre concordância verbal 

Aprenda a concordar o verbo com o sujeito em orações com diferentes estruturas e obtenha um bom desempenho no Enem e vestibulares

  • R7 Ensina | Do R7

undefined

undefined

Arte R7

Nesta aula do R7 Ensina, o professor Noslen Borges aborda concordância verbal — o ato de concordar o verbo com o sujeito a que ele se refere.

Nos casos em que o sujeito é simples, o verbo sempre concordará com o núcleo do sujeito, independentemente se este se encontra antes ou depois do verbo. Veja os exemplos a seguir:

Nós (sujeito) nunca estudamos (verbo).

Sumia (verbo) na estrada poeirenta a última carroça da fazenda (sujeito).

Nos casos em que o sujeito é composto, quando o sujeito antecede o verbo, este ficará no plural. Veja o exemplo a seguir:

João e Maria (sujeito) deslizaram (verbo) na pista de dança.

Já quando o sujeito suceder o verbo, este poderá ficar no plural ou concordar com o núcleo mais próximo. Portanto, ambas as orações a seguir estão corretas:

Foi (verbo) ao bosque o filho, a mãe e o pai (sujeito).

Foram (verbo) ao bosque o filho, a mãe e o pai (sujeito).

Estas são as regras básicas. Existem, no entanto, outras particularidades quanto à concordância verbal.

Confira no vídeo a seguir:

Últimas