Enem 2020

R7 Ensina Em meio a pandemia, 5,7 milhões fazem primeira prova do Enem hoje

Em meio a pandemia, 5,7 milhões fazem primeira prova do Enem hoje

Após ações de Justiça e pedidos de adiamento, exame será realizado seguindo protocolos de biossegurança contra covid

Primeira prova do Enem terá 5h30 de duração e todos deverão usar máscaras

Primeira prova do Enem terá 5h30 de duração e todos deverão usar máscaras

Valter Campanato/Agência Brasil

Em meio a pandemia de coronavírus, após uma série de ações na Justiça e pedidos de novo adiamento, a primeira prova do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) será realizada neste domingo (17). 

A edição deste ano do Enem conta com 5,78 milhões de estudantes inscritos que vão encarar uma maratona de 5h30 de prova. Os participantes responderão a questões de múltipla escolha de Linguagens e Ciências Humanas e terão de elaborar uma dissertação. No próximo domingo (24), os estudantes enfrentam as provas de Matemática e Ciências da Natureza.

Neste primeiro dia, os estudantes responderão a 45 questões de Linguagens e 45 de Humanas, sendo 90 questões por dia de prova.

Vale o fuso horário de Brasília, estudantes da região Norte devem prestar atenção nas orientações dadas pelo MEC (Ministério da Educação).  Os portões abrem às 11h30 e fecham pontualmente às 13h. As provas começam às 13h30. A partir das 18h30 é possível sair com o caderno de provas e a prova chega ao fim às 19h.

O gabarito oficial deve ser divulgado no dia 27 de janeiro. 

Regras Sanitárias

Como medidas de segurança para evitar o contágio de coronavírus, os portões serão abertos meia-hora mais cedo do que o previsto no edital, às 11h30 para que não haja aglomeração. A distância de 1,5m deverá ser mantida entre os participantes.

Durante todo o tempo que os estudantes estiverem nos locais de prova deverão usar máscaras cobrindo o nariz e a boca. Caso não seja usada da forma correta, o candidato será desclassificado. Quem estiver sem máscara, não poderá entrar no local.

A máscara só poderá ser retirada para a identificação dos participantes, para comer um lanche leve e beber água. Toda vez que retirarem a máscara, os estudantes deverão higienizar as mãos com o álcool em gel para depois posicionar a máscara. O álcool é fornecido pelos organizadores, mas os participantes poderão levar um frasco próprio para a prova. 

Outra regra é o distanciamento social. As salas, de acordo com o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), estarão dispostas de forma a assegurar a distância entre os participantes.

O que levar

Para a prova, os candidatos não podem esquecer de levar caneta esferográfica transparente com tinta preta, um documento original com foto, além da máscara. Lanches leves e garrafa com água mineral também estão liberados.

O Inep orienta que o estudante leve mais de uma máscara e mais de uma caneta. O cartão de confirmação não é obrigatório, mas vale a pena ter em mãos.

Mochilas e bolsas serão vistoriadas na entrada. O celular não é proibido, mas deverá ficar desligado durante a prova e colocado em um envelope a parte. Qualquer sinal sonoro durante o exame implica em desclassificação.

O que é proibido

Nada de boné, chapéu, relógios e calculadoras para a prova do Enem. Mesmo o rascunho deverá ser feito com caneta de tinta preta. Lápis, borracha, régua ou caneta de outra cor não são permitidos.

Adiamento e Ações na Justiça

Esta edição do Enem foi marcada pela pandemia de coronavírus. As provas, que tradicionalmente são realizadas em novembro, foram adiadas para este mês de janeiro — nos dias 17 e 24 a prova impressa e nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro a prova digital.

Com o aumento de casos de covid-19, estudantes e entidades estudantis voltaram a pedir o adiamento da prova. A #adiaenem ganhou as redes sociais. A (DPU) Defensoria Pública da União entrou na Justiça para que o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) pedindo novo adiamento das provas.

A Justiça Federal de São Paulo negou o pedido argumentando que as medidas de segurança apresentadas pelo Inep para a realização do exame eram suficientes e que a mais um adiamento implicaria em prejuízos financeiros e também para a formação dos estudantes.

No entanto, o texto permite que nas regiões que tenham aumento nos casos de covid-19, as autoridades locais peçam o adiamento das provas. O primeiro estado adiar as provas foi o Amazonas e as provas serão aplicadas nos dias 23 e 24 de fevereiro.

R7 Ensina

Professores do R7 Ensina farão a correção comentada da primeira prova do Enem a partir das 18h30 pelo Facebook do portal R7.

O gabarito extraoficial também será divulgado neste domingo após as provas.

Arte R7

Últimas