Enem 2018
Educação Uso de ponto eletrônico eliminou duas pessoas no 1º dia do Enem 2018

Uso de ponto eletrônico eliminou duas pessoas no 1º dia do Enem 2018

Outras 67 exclusões ocorreram pelo descumprimento das regras do edital e três estudantes foram barrados pelo detector de metais

ponto eletrônico

Candidatos detidos já estavam na mira da PF

Candidatos detidos já estavam na mira da PF

Pexels

O uso de um aparelho de ponto eletrônico fez com que dois estudantes fossem eliminados neste domingo (4) do primeiro dia de provas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2018.

O ministro da Educação, Rossieli Soares, afirma que uma ação em conjunto com a PF (Polícia Federal) aumentou o número de equipamentos para a detecção dos pontos. "As pessoas [que utilizaram o ponto eletrônico] foram conduzidas e serão responsabilizadas por isso", garante ele.

Segundo o coordenador-geral de inteligência da PF, Dennis Cali, os dois usuários do ponto eletrônico foram encontrados na cidade de Montes Claros (MG). Ele explica que as pessoas foram detidas em flagrante pela utilização de um equipamento para obter vantagem na admissão em curso superior.

Cali destaca ainda que os dois já estavam sendo monitorados. "Foi realizado um trabalho prévio, aonde foi feito o cruzamento dos dados de alguns candidatos com os bancos de dados que nós já tínhamos na Polícia Federal. Algumas pessoas foram elencadas como suspeitas e foi realizada a fiscalização. Neste caso específico, foi detectada [a irregularidade", completa.

Número de ausentes no 1º dia do Enem foi o menor da história

Ao todo, foram 71 eliminados do exame por terem cometido irregularidades. A ampla maioria das exclusões (67) foi ocasionada pelo descumprimento das regras do edital, como a saída da sala antes do horário permitido, a utilização de documentos impressos e o descumprimento das ordens dos fiscais. As outras duas eliminações foram causadas pela revista nos detectores de metais.

De acordo com o MEC, nenhum estudante foi eliminado neste ano por se recusar à coleta das impressões digitais.

A presidente do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais), Maria Inês Fini, afirma que o número de ocorrência é baixo. "Esse total de apenas 71 eliminados dentro de um contingente enorme que compareceu para fazer o exame é revelador de que essas regras que o Enem vem aprimorando estão sendo cumpridas e devidamente obedecidas", avalia Maria Inês.

Falta de luz

Os dados da prova apontam ainda que houve interrupção temporária de energia elétrica em 30 locais de provas e a interrupção da aplicação pelo mesmo motivo em outros dois locais.

Segundo Maria Inês, as provas não foram retomadas nos municípios de Porto Nacional (TO) e Franca (SP). Ela garante que os estudantes prejudicados terão a chance de concluir o exame.

Para os afetados com a queda na energia, a presidente do Inep ressalta que o primeiro dia da prova será reaplicada nos dias 11 e 12 de dezembro. “Já temos o registro e a ata de salas e os candidatos que se sentiram prejudicados terão o direito de refazer a prova”, garante.