USP e Unesp aguardam nova data do Enem para definir vestibular

Pandemia muda o calendário de vestibulares. Unicamp anunciou mudanças nas provas nesta sexta-feira (6), sem informar os dias da primeira fase

Candidatos realizam vestibular

Candidatos realizam vestibular

Luciano Claudino/Estadão Conteúdo

As universidades paulistas devem alterar a data dos vestibulares. A Unicamp anunciou nesta sexta-feira (6) mudanças na realização da primeira fase, no entando, ainda não divulgou as novas datas. Procuradas, a USP e a Unesp ainda aguardam as definições do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) para apresentar um novo calendário. 

O primeiro anúncio oficial foi feito pela Vunesp, fundação responsável pelo no fim de maio, após o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) anunciar a mudança nas datas do Enem devido a pandemia do novo coronavírus.

Por meio de nota, a Unesp informa que, “preocupada com a situação que a pandemia da COVID-19 trouxe para a educação brasileira”, estuda medidas para adequar a realização das provas à nova realidade que estamos vivendo – entre essas medidas estaria um possível adiamento.

Essa mudança, segundo a nota, será feita em acordo com as outras duas grandes universidades paulistas, Unicamp e USP, e que todas elas aguardam, antes disso, a definição da nova data do Enem.

Leia mais: Nó no calendário dos vestibulares exige disciplina dos alunos

A Fuvest, responsável pela aplicação do vestibular da USP, informa que o calendário também está sujeito a revisões por conta da pandemia, no entanto, informa que  é " prematuro definir novas datas, o que só se mostrará mais factível com a proximidade de cada evento — prazo para os pedidos de isenção de taxas ou das inscrições e, igualmente, as datas das provas."

Com a indefinição do calendário do Enem, as datas dos vestibulares e o início do ano letivo ficam embaralhados. Quando o Enem ocorre em novembro, há ainda cerca de dois meses para que as provas sejam corrigidas e as vagas sejam liberadas no Sisu (Sistema de Seleção Unificada), o que ocorre em janeiro. Caso a prova seja adiada por 60 dias, o Enem seria em janeiro e as aprovações só sairiam em março ou abril, já que há sempre mais de uma lista.