Você está aqui: Página Inicial / Notícias

Notícias

Reeleito, Paes agradece apoio de Dilma e Lula no Rio

Candidato lembra a parceria com governador Sérgio Cabral

A- A+

Em seu discurso de vitória, Paes agradeceu Dilma e Lula

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PMDB), reeleito neste domingo (7), agradeceu o apoio do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, da presidente Dilma Rousseff e do governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB). A integração com os governos federais e estaduais era uma das principais plataformas de campanha do político.

— Agradeço a parceria da presidente Dilma nos último dois anos, e ao presidente Lula.  E agradeço também ao meu parceiro e amigo Sérgio Cabral. Vamos continuar trabalhando nessa parceria.

Durante o discurso de vitória, no Alto da Boa Vista (zona norte), o peemedebista reafirmou que vai cumprir os quatro anos à frente do Executivo e que o partido tem com o vice-governador Pezão, segundo ele, um forte nome para concorrer ao governo do Estado.

— Eu tive uma grande honra de receber a bandeira olímpica em Londres e eu vou entregar essa bandeira para o prefeito da próxima cidade que irá sediar os jogos seguintes. Meu partido tem um grande candidato para o governo de 2014 que é o atual vice-governador, Pezão. Serei prefeito até 2016 e certamente nós vamos eleger o sucessor do Sérgio Cabral.

O prefeito ressaltou também que não terá problemas para administrar a rede de alianças feita com 19 partidos. Paes alfinetou o candidato Marcelo Freixo (Psol), que ficou em segundo lugar com 28,15% dos votos. De acordo com o prefeito, o discurso de “política pura” feito pelo socialista durante a campanha não pode ser aplicado em um cargo Executivo.

— Governei nos últimos anos com 17 partidos ao meu lado. Hoje temos três a mais. Isso não impede que façamos uma grande administração, assim como fizemos até hoje. Não existe essa conversa mole de que não se governa sem política.

Paes também fez questão de cumprimentar seus adversários que concorreram ao cargo de prefeito do Rio.

— Isso é democracia. No debate, às vezes, as coisas ficam mais quentes, mas é normal e, por isso, cumprimento a todos.

Ele afirmou que a cidade não recebia investimentos necessários e que a população estava com seu futuro comprometido.

— O Rio passou muito tempo sem pensar no futuro. No limite, estava o fato de o Estado não ter presença, soberania.  O Estado devolveu a paz, a integração, a crença no futuro.

Paes é reeleito com 2.097.733 votos

Eduardo Paes (PMDB) teve 64,60% dos votos válidos, com 2.097.733 votos. Em seu discurso após a vitória, ele também confirmou que vai cumprir os quatro anos de mandato.

Às 19h20, o presidente do TRE-RJ (Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro), Luiz Zveiter, declarou Paes reeleito. Marcelo Freixo (Psol) ficou em segundo lugar, com 28,15% dos votos válidos (914.082). Na terceira colocação, ficou Rodrigo Maia (DEM) com 2,94%, o que representa 95.328 votos. Otavio Leite (PSDB) somou 80.059 votos (2,47%); Aspásia Camargo (PV) teve 1,27% dos votos (41.314); Cyro Garcia (PSTU) registrou 0,39% dos votos (12.596); Fernando Siqueira (PPL) teve 5.021 votos (0,15%) e Antonio Carlos (PCO) somou 937 votos (0,03%).

O TRE-RJ contabilizou 3.754.393 votos, sendo 188.862 em branco (5,03%), 318.461 nulos (8,48%) e 3.247.070 válidos (86,49%).

Assista ao vídeo:

Com ausência de 20% dos eleitores no Rio, presidente do TRE-RJ põe culpa na praia

Acompanhe em imagens as Eleições no Rio de Janeiro

Veja em fotos o dia de Eleições no Estado do Rio