Eleições 2014 Após críticas do PSDB, texto de retratação é publicado em página de vereador tucano Paulo Telhada

Após críticas do PSDB, texto de retratação é publicado em página de vereador tucano Paulo Telhada

Mensagem trata nordestinos como “irmãos” e diz que post anterior não era separatista

Após críticas do PSDB, texto de retratação é publicado em página de vereador tucano Paulo Telhada

Em novo texto em sua página pessoal no Facebook, o vereador paulistano coronel Paulo Telhada (PSDB) desculpou-se, na noite desta terça-feira (28), pela mensagem postada no último domingo (26), logo após a reeleição de Dilma Rousseff (PT), que sugeria o início do processo de independência do Sul e do Sudeste do País.

“Porque devemos nos submeter a esse governo escolhido pelo norte e Nordeste?? Eles que paguem o preço sozinhos...”, dizia o post original, que foi apagado. A retratação foi publicada horas depois de o PSDB divulgar nota crítica às declarações, que foram classificadas pelo partido como “xenófobas” e “preconceituosas”.

“No último domingo após as eleições postei um texto indignado com o resultado, mas devido as palavras mal empregadas acabei sendo mal interpretado”, diz o novo post na página de Telhada.

“Vários amigos queridos me ligaram e pediram explicações e percebi que deveria me explicar e me retratar publicamente, o que já fiz na segunda-feira, através de outro post”, prossegue o texto, referindo-se à mensagem publicada na segunda-feira (27), dirigida exclusivamente aos eleitores do vereador, em que o autor dizia “jamais” ter falado “mal do povo nordestino” e afirmava que a “culpa” pela vitória de Dilma seria de 30 milhões de eleitores que se abstiveram nas eleições.

No post desta terça-feira (28), antes do pedido de desculpas, os nordestinos são tratados na mensagem como “irmãos”. “Nunca falei ou falarei mal dos irmãos nordestinos... Se através de minhas palavras passei tal ideia, peço a todos que me perdoem, que me desculpem, pois isso não deveria ter ocorrido.”

Mapa de pesquisador indica que País não está dividido entre tucanos e petistas

Metade dos eleitores de Dilma é do Sul e do Sudeste

Leia mais matérias de eleições

O texto ainda lembra o juramento feito por Telhada ao entrar na polícia. “Quando entrei na PM em 1979, jurei com toda tropa formada: ‘Dedicar-me inteiramente aos serviços da Pátria, cuja honra, integridade e instituições, defenderei com o sacrifício da própria vida.’ Cumprirei esse juramento sempre”, diz a mensagem.

“Portanto”, prossegue o post, “jamais compactuarei ou serei favorável a uma divisão territorial-geográfica de nosso Brasil e se assim deixei entender foi por palavras ditas em momentos de grande indignação e novamente me desculpo publicamente por ter causado tal mal estar.”

Na parte final, o texto sugere que a independência dos Estados seria a autonomia financeira, para que os impostos arrecadados em determinado território possam ser reaplicado no mesmo território. A mensagem é finalizada com uma nova retratação: “Errei por querer acertar demais... Obrigado e grande abraço a todos”.

    Access log