Eleições 2018 'A fim de prejudicar', diz TSE sobre propaganda de PT contra Bolsonaro

'A fim de prejudicar', diz TSE sobre propaganda de PT contra Bolsonaro

Propaganda de Haddad no rádio indicou de forma errada que Bolsonaro votou contra estatuto que garantiu direitos a pessoas com deficiência

'A fim de prejudicar', diz TSE sobre notícia de Haddad contra Bolsonaro

Haddad teve que retirar peça de campanha

Haddad teve que retirar peça de campanha

Paulo Whitaker/Reuters - 15.10.2018

O ministro Sergio Banhos, do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), afirmou que a campanha do presidenciável do PT, Fernando Haddad, divulgou uma propaganda eleitoral “de fato sabidamente inverídico (fake news) capaz de desequilibrar a disputa eleitoral, consistente na divulgação de que o candidato representante votou contra a LBI, bem assim a possível utilização de montagem e trucagem, a fim de prejudicar o candidato representante”.

Na terça-feira (16), o ministro determinou que a campanha de Haddad cesse a divulgação de uma propaganda eleitoral em que o candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, aparece como se tivesse votado na Câmara dos Deputados contra a criação da Lei Brasileira de Inclusão (LBI), que garante direitos a pessoas com deficiência.

Ainda segundo Banhos, é “de ressaltar, ademais, que se trata de propaganda veiculada em rádio, o que potencializa a dramaticidade com que os fatos são narrados, podendo inviabilizar a livre formação da convicção pelo receptor da mensagem”.

A propaganda foi ao ar no rádio no sábado (13). No dia seguinte, após desmentido do adversário, a campanha de Haddad retirou do Twitter um post que dizia que Bolsonaro havia votado contra a LBI, justificando o ato por estar corrigindo uma informação “imprecisa”.

    https://noticias.r7.com/eleicoes-2018