Eleições 2018 Bolsonaro diz ser alvo de tentativa de desconstrução da mídia

Bolsonaro diz ser alvo de tentativa de desconstrução da mídia

Publicação no Twitter foi feita horas após divulgação de uma reportagem que mostra um conturbado processo de divórcio do presidenciável

Bolsonaro

Bolsonaro publicou foto fazendo a barba no hospital

Bolsonaro publicou foto fazendo a barba no hospital

Reprodução/Twitter - 28.09.2018

O candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, usou o Twitter para criticar a imprensa, na manhã desta sexta-feira (28), após uma reportagem da revista Veja dizer que ele teria sido furtado um cofre da ex-mulher e omitido bens, além de ter atitude agressiva com a ex-companheira.

Sem citar a publicação, o candidato, que está internado há três por ter levado uma facada, disse: "Mais uma vez parte da mídia de sempre lança seus últimos ataques na vã tentativa de me desconstruir".

A capa da Veja foi um dos assuntos mais citados no Twitter nesta sexta. As hashtags BolsonaroNaCadeia e VEJA600MILHOES estavam entre as mais usadas. A última faz referência a uma insinuação dos apoiadores de Bolsonaro, de que a publicação teria recebido dinheiro para fazer a matéria.

A revista teve acesso ao processo de divórcio de Jair Bolsonaro e de Ana Cristina Siqueira Valle, mãe de um filho dele. No documento, aparecem acusações dela de que o deputado roubou joias e dinheiro vivo dela que estavam em um cofre, avaliados em mais de R$ 800 mil.

Ana Cristina levou o filho menor de idade para a Noruega e alegava que sofria ameças do ex-marido, conforme reportagem do jornal Folha de S.Paulo. Bolsonaro disse em depoimento que a ex o chantageava, que só traria o filho ao Brasil se ele devolvesse os bens do cofre. 

Em outro trecho do processo, ela afirma que Bolsonaro ganhava cerca de R$ 100 mil mensais, sendo R$ 26,7 mil como deputado federal e R$ 8,6 mil como capitão da reserva. O restante do valor, ela disse que vinham de outras fontes de renda não identificadas.

O processo também traz informações de que o presidenciável teria ocultado parte de seus bens na declaração enviada à Justiça Eleitoral em 2006, quando foi eleito novamente deputado.

Foram apresentados bens no valor de R$ 850 mil (em valores atualizados), mas uma declaração de Imposto de Renda anexada pela ex-mulher ao processo trazia patrimônio de R$ 7,8 milhões (também em valores corrigidos pela inflação).

Em outras duas publicações, o presidenciável diz ser "o alvo favorito" da imprensa. 

"Há anos tentam nos parar com rótulos criminosos falsos e com meias verdades distorcidas. Nos últimos meses os ataques se intensificaram, mas continuamos firmes. Se 1% desse serviço fosse feito contra meus adversários, apenas com verdades, venceriamos por W.O". 

"Diferente do candidato presidiário, sempre me posicionei contra o controle da mídia. Mesmo assim sou o alvo favorito. Parece que a liberdade não interessa para parte da imprensa aparelhada, mas apenas as relaçõe$ promíscuas com a esquerda, nocivas à informação e à democracia".

Ele permanece no hospital Albert Einstein, em São Paulo, sem previsão de alta. O boletim médico desta sexta-feira diz que o candidato teve febre e foi constatada uma "bactéria de baixa virulência no sangue, sem focos de infecção no abdômen". Bolsonaro está sendo tratado com antibióticos. 

    https://noticias.r7.com/eleicoes-2018