Eleições 2018 Bolsonaro faz apelo por 'voto útil' para vencer no 1º turno

Bolsonaro faz apelo por 'voto útil' para vencer no 1º turno

Bolsonaro, que recebeu alta hospitalar no sábado (29), tem feito nesta semana transmissões ao vivo de sua casa, no Rio de Janeiro

Bolsonaro faz apelo por "voto útil"para vencer no 1º turno

Bolsonaro faz apelo por "voto útil"para vencer no 1º turno

Bolsonaro faz apelo por "voto útil"para vencer no 1º turno

Reprodução/Youtube - 03.10.2018

O candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, fez um apelo nesta quarta-feira (3) para que seus apoiadores tentem conquistar mais votos em favor dele, no que chamou de "voto útil" para derrotar o PT e vencer a eleição já no primeiro turno.

— Você tem como, até dentro da família, alguém que diga que vá anular o voto, que vá votar em branco, ou vá votar em outro candidato, que pratique o voto útil, vote na gente. Nós devemos resolver essa fatura no primeiro turno para não termos o desgaste no segundo turno.

A declaração ocorreu em uma transmissão ao vivo no Facebook na noite de quarta. No vídeo, ele disse que foi orientado pelos médicos a falar por no máximo 15 minutos.

De acordo com a última pesquisa Ibope divulgada, Bolsonaro tem 38% dos votos válidos (contagem que que exclui votos brancos e nulos). Para vencer no primeiro turno, um candidato precisa de 50% dos votos válidos mais um.

Bolsonaro, que recebeu alta hospitalar no sábado (29), 23 dias depois de ser esfaqueado em ato de campanha, tem feito nesta semana transmissões ao vivo de sua casa, no Rio de Janeiro. Ele não comparecerá ao debate que ocorrerá nesta quinta-feira (4), o último antes da eleição, por recomendação médica. 

Questão ideológica

Na transmissão, o presidenciável fez críticas ao PT e a governos de esquerda, citando Cuba e Venezuela.

— Eu sempre digo: tem algo mais grave que a corrupção, é a questão ideológica. Se uma pessoa um dia rouba a sua carteira, você pode recuperar aquele valor lá na frente, mas se rouba a sua liberdade, sabe-se lá quando você restabelecerá a sua liberdade.

    https://noticias.r7.com/eleicoes-2018