Eleições 2018 Filho de Bolsonaro pede desculpas por vídeo em que sugere fechar STF

Filho de Bolsonaro pede desculpas por vídeo em que sugere fechar STF

Deputado federal reeleito por São Paulo, Eduardo Bolsonaro se defendeu afirmando que vídeo foi gravado há 4 meses e que se tratava de 'brincadeira'

Bolsonaro fechar STF

Eduardo Bolsonaro: "citei uma brincadeira que ouvi de alguém na rua"

Eduardo Bolsonaro: "citei uma brincadeira que ouvi de alguém na rua"

Dário Oliveira/Folhapress - 21.10.2018

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro, pediu desculpas neste domingo (21) por ter levantado a hipótese de "fechar o STF" — o Supremo Tribunal Federal, corte máxima do país —, após viralizar na web um vídeo em que ele faz essa sugestão no caso de a Justiça brasileira barrar a candidatura de seu pai.

"Eu respondi a uma hipótese esdrúxula, onde Jair Bolsonaro teria sua candidatura impugnada pelo STF sem qualquer fundamento. De fato, se algo desse tipo ocorresse, o que eu acho que jamais aconteceria, demonstraria uma situação fora da normalidade democrática. Na sequência citei uma brincadeira que ouvi de alguém na rua", disse Eduardo, que foi reeleito em 7 de outubro para mais quatro anos no cargo.

"Se fui infeliz e atingi alguém tranquilamente peço desculpas e digo que não era minha intenção", acrescentou o parlamentar, segundo nota divulgada em seus perfis nas redes sociais (leia o texto completo ao final). Segundo o deputado, o "vídeo foi gravado há quase 4 meses e só veio à tona agora por conta da proximidade com as eleições".

Na gravação, ao ser questionado sobre a possibilidade de o Supremo impedir Bolsonaro de assumir a Presidência em caso de vitória no primeiro turno, Eduardo disse que, se isso ocorresse, o STF teria que "pagar para ver".

"Se o STF quiser arguir qualquer coisa, sei lá, 'recebeu uma doação ilegal de 100 reais do José da Silva, impugna a candidatura dele", eu não acho isso improvável não, mas aí vai ter que pagar para ver", diz Eduardo no vídeo.

"Será que eles vão ter essa força mesmo? O pessoal até brinca lá, se quiser fechar o STF, sabe o que você faz? Você não manda nem um jipe, manda um soldado e um cabo... O que que é o STF? Tira o poder de caneta de um ministro do STF, o que é ele na rua?", continuou. "Se você prender um ministro do STF, você acha que vai ter uma manifestação popular a favor do ministro do STF?", questionou.

O candidato

Ao ser questionado sobre as declarações de seu filho, Jair Bolsonaro afirmou que a menção foi tirada de contexto. ”Não existe isso de fechar o STF e quem falou em fechar o STF tem que consultar um psiquiatra", disse ele a jornalistas na casa do empresário Paulo Marinho. "Desconheço [o vídeo]. Duvido. Alguém tirou de contexto", acrescentou.

A presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Rosa Weber, que também é ministra do STF, procurou minimizar o vídeo. "Me foi trazido pela assessoria o vídeo e também me foi trazido que o vídeo já foi desautorizado pelo candidato", disse Rosa em entrevista coletiva no TSE.

"De qualquer sorte, o que tenho a registrar, embora não sendo presidente do Supremo Tribunal Federal e sim do Tribunal Superior Eleitoral, que no Brasil as instituições estão funcionando normalmente. (...) Juízes todos no Brasil honram a toga, não se deixam abalar por qualquer manifestação que eventualmente possa ser compreendida como de todo inadequada", afirmou ela.

Leia a nota completa de Eduardo Bolsonaro:

"Nunca defendi o fechamento do STF

-Esse vídeo foi gravado há quase 4 meses e só veio à tona agora por conta da proximidade com as eleições;

-Eu respondi a uma hipótese esdrúxula, onde Jair Bolsonaro teria sua candidatura impugnada pelo STF sem qualquer fundamento. De fato, se algo desse tipo ocorresse, o que eu acho que jamais aconteceria, demonstraria uma situação fora da normalidade democrática. Na sequência citei uma brincadeira que ouvi de alguém na rua.

-Se fui infeliz e atingi alguém tranquilamente peço desculpas e digo que não era a minha intenção.

-Acredito que o vídeo não é motivo para alarde, até porque eu mesmo o publiquei em minhas redes sociais há quase 4 meses. Trata-se de mais uma forçação de barra para atingir Jair Bolsonaro, assim como é essa balela de whatsapp fake news ser o fator que está conduzindo Jair Bolsonaro possivelmente para a presidência.

-Prova disso é que: quando José Dirceu falou que o PT não vai ganhar a eleição mas vai tomar o poder; ou a de Ciro Gomes que receberia a bala a equipe de Sérgio Moro; ou quando Gleisi Hoffmann pediu ajuda ao mundo árabe para soltar Lula; ou ainda a de Lula que disse que temos um STF acovardo e tantos outros exemplos ninguém se impressionou tanto.

-Tenho a consciência tranquila e o momento é de acalmar os ânimos, que muitas das vezes é inflado propositalmente para se criar uma atmosfera de instabilidade. Se alguém defender que o STF precisa ser fechado, de fato essa pessoa precisa de um psiquiatra. Eu jamais falei isso. Estamos a beira de uma eleição que após ser feita sacramentará um governo legítimo, eleito pela maioria dos eleitores, que terá tudo para unir todos os brasileiros e seguir a constituição, atitude que não é defendida pelo PT".

    Access log
    https://noticias.r7.com/eleicoes-2018