Eleições 2018 Ronaldo Caiado (DEM) é eleito governador de Goiás no 1º turno

Ronaldo Caiado (DEM) é eleito governador de Goiás no 1º turno

Médico de formação e nascido em família de políticos, Caiado chega ao posto de governador mais de 20 anos após sua primeira tentativa

Ronaldo Caiado (DEM) é eleito governador de Goiás

Caiado se destacou durante impeachment de Dilma

Caiado se destacou durante impeachment de Dilma

Pedro Ladeira/Folhapress - 09.08.2016

O empresário e senador Ronaldo Caiado, do DEM, foi eleito neste domingo (7) governador do Estado de Goiás.

Com 100% das urnas apuradas, Caiado já tinha recebido 1.773.185 de votos válidos, ou 59,73% do total, e sem mais chance de ser alcançado pelos demais candidatos.

Em segundo lugar ficou Daniel Vilela (MDB), com 479.180 votos (16,14% do total).

Veja também: PT e PSL dominam a nova Câmara

Saiba como fica a nova composição do Senado

Veja o desempenho dos demais candidatos: 

Zé Eliton (PSDB): 407.507 votos (13,73%);

Kátia Maria (PT): 271.807 votos (9,16%%);

Weslei Garcia (PSOL): 26.020 votos (0,88%); 

Marcelo Lira (PCB): 6.534 votos (0,22%);

Alda Lucia (PCO): 4.500 votos (0,15%).

Veja a apuração completa das eleições no R7

Perfil

Médico de formação, Caiado nasceu em um família de produtores rurais e políticos que ocupam cargos públicos no Estado há mais de 100 anos.

Seu avô Antônio Totó Ramos Caiado foi deputado federal (1909-1921) e senador. Já seu tio, Brasil Ramos Caiado, foi presidente do Estado de 1925 a 1929 (cargo equivalente ao de governador hoje) e senador.

De estudante a professor de medicina, Caiado atuou em sua área de formação entre 1968 e 1984, sobretudo em hospitais e universidades do Rio de Janeiro.

Sua carreira política começou em 1985, durante a fundação da UDR (União Democrática Ruralista), da qual foi presidente entre 1986 a 1989. Desde então, Caiado guia sua vida política pela defesa dos interesses dos empresários do agronegócio. Ele organizou manifestações de ruralistas na época com o objetivo de defender os interesses de latifundiários na nova Constituição — quando chegou a ser tratado como "Lula da direita".

Em 1989, Caiado concorreu à Presidência da República pelo antigo PSD. Ficou em 10º lugar com 0,68% dos votos.

Em 1990 foi eleito deputado federal pela primeira vez ainda pelo PSD, levando para o Congresso sua luta em defesa do empresariado rural, sendo um dos parlamentares mais atuantes da chamada "bancada ruralista".

Em setembro de 1992, foi um dos 38 parlamentares que votaram contra o impeachment do presidente Fernando Collor na Câmara.

Em 1994, Caiado tentou, sem sucesso, chegar ao governo de Goiás. Desde então ele não perdeu mais eleições, se reelegendo deputado federal em 1998 (por PFL, atual DEM), 2002, 2006 e 2010. Entre seus principais esforços legislativos esteve o projeto que buscava abater as dívidas de produtores rurais entre 30% e 40%, em 1999. O texto foi derrotado no Congresso.

Caiado foi um dos principais opositores de Lula na Câmara.

Em 2014, ele foi eleito senador da República com 1,28 milhão de votos. Em 2016 ele ganhou destaque por ser um dos parlamentares mais atuantes durante o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

    Access log
    https://noticias.r7.com/eleicoes-2018