Eleições 2020 Auxílio a idosos, periferia e apoio no 2º turno marcam agenda em SP

Auxílio a idosos, periferia e apoio no 2º turno marcam agenda em SP

Vencedores no 1º turno da corrida pela prefeitura, Bruno Covas (PSDB) e Guilherme Boulos (PSOL) revelam projetos e projetam alianças

Covas esteve em evento em sindicato e Boulos fez panfletagem nesta teça (17)

Covas esteve em evento em sindicato e Boulos fez panfletagem nesta teça (17)

Montagem/R7

Os candidatos Bruno Covas (PSDB) e Guilherme Boulos (PSOL), vencedores no 1° turno das Eleições Municipais de 2020, falaram sobre ações para ampliar o atendimento aos idosos, duplicação de avenida na periferia e alianças para a disputa em segundo turno da votação, marcado para o dia 29 de novembro.

Leia também: Regras contra pandemia em SP só serão atualizadas um dia após 2º turno

A campanha eleitoral começou oficialmente no dia 27 de setembro e, desde então, o R7 tem divulgado os compromissos de campanha dos concorrentes à administração municipal paulistana. O critério definido para apresentação foi a ordem alfabética.

Bruno Covas (PSDB)

O candidato do PSDB à reeleição, Bruno Covas, particiou de um café da manhã com lideranças sindicais da Força Sindical e a diretoria do Sindnapi (Sindicato Nacional dos Aposentados, Pensionistas e Idosos), na rua do Carmo, na Sé.

Depois, o candidato tucano gravou material para a propaganda eleitoral e teve reunião com os vereadores eleitos da coligação, no Diretório Estadual do PSDB, no Jardim Paulista.

Durante a agenda, o prefeito da cidade de São Paulo recebeu o apoio da entidade sindical, além de um documento com propostas de políticas públicas para a terceira idade. Covas reforçou o compromisso com os idosos.

"Uma das prioridades da nossa gestão foi oferecer atendimento digno àqueles
que passaram a vida contribuindo com São Paulo e com o Brasil, e que agora
merecem o devido respeito. Essa área dos idosos é diretamente ligada a uma
questão importantíssima, que é qualidade de vida", declarou.

Leia também: TSE avalia marcar eleição municipal em Macapá para 6 de dezembro

O candidato à reeleição citou ações ações adotadas por sua administração em benefício dos idosos, como a criação de pelo menos uma sala exclusiva para o atendimento aos idosos nas UBSs (Unidades Básicas de Saúde) do município.

"Uma das lições da pandemia da covid-19 foi a importância do trabalho preventivo. E é exatamente esse papel que essas salas nas UBS desempenham", complementou.

Bruno Covas destacou ações em benefício dos idosos durante ato em sindicato

Bruno Covas destacou ações em benefício dos idosos durante ato em sindicato

Divulgação/Patrícia Cruz

O prefeito lembrou ainda de investimentos feitos na infraestrutura urbana e que afetam diretamente as pessoas mais velhas. "Atuamos na revitalização de passeios públicos em São Paulo, para evitar acidentes sofridos por idosos em consequência de calçadas mal feitas e danificadas."

Em entrevista concedida após o ato de apoio, Bruno Covas explicou que possíveis acordos no 2º turno estão sendo tratados pelo coordenador da campanha e pelo presidente do partido. "O importante é mostrar que estamos ampliando forças, agregando representatividade na campanha", disse.

A campanha de Bruno Covas também informou que o prefeito pediu desculpas por uma declaração do aliado e ex-deputado federal Ricardo Tripoli (PSDB) sobre o seu adversário no segundo turno da eleição majoritária paulistana, Guilherme Boulos (PSOL), classificada como "inaceitável e desrespeitosa".

Durante o evento no Sindnapi, ao lado de Bruno Covas, Trípoli disse que Boulos "mata a mãe para ir ao baile de órfãos para poder entrar" ao fazer um comentário sobre a agressividade do adversário político.

"Atitudes como essa não contribuem para o processo democrático. O prefeito Bruno Covas já se desculpou, pessoalmente, com Boulos e espera que as campanhas, seus aliados e militantes mantenham o respeito e o bom nível que tem ditado o tom da campanha até aqui" frisou Bruno Covas.

Guilherme Boulos (PSOL)

O candidato do PSOL, Guilherme Boulos, fez caminhada pela Estrada do M'Boi Mirim, na zona sul da capital paulista.

No encontro com a população da região, o político reafirmou o seu compromisso de priorizar a duplicação da avenida na sua gestão, caso vença o segundo turno da eleição paulistana, além da construção de um corredor de ônibus. Segundo Guilherme Boulos, o custo do projeto será de R$ 450 milhões.

Guilherme Boulos prometeu duplicar a Estrada do M´Boi Mirim, na zona sul

Guilherme Boulos prometeu duplicar a Estrada do M´Boi Mirim, na zona sul

Reprodução/Redes Sociais

"Vamos duplicar a M´Boi Mirim. Isso é iuma prioridade minha. Para fazer isso, basta inverter a prioridade do orçamento. Aqui tem gente que sai do fundão, que demora 3h dentro de um ônibus lotado para chegar ao trabalho e depois mais 3h para voltar. isso é desumano".

O candidato revelou que o partido deverá promover um evento, nesta quarta-feira (18), no qual será discutida uma frente ampla, formada por legendas progressistas, que deverá priorizar pautas como justiça social, democracia e a luta contra a desigualdade.

"Tenho conversado com lideranças políticas e movimentos sociais. Tenho certeza que vamos ter um campo bastante amplo e diverso da sociedade brasileira em São Paulo para colocar essa campanha em outro patamar", declarou Guilherme Boulos.

Últimas