Eleições 2020 PDT aprova Antonio Neto como vice de França à Prefeitura de SP

PDT aprova Antonio Neto como vice de França à Prefeitura de SP

Pedetista afirmou que França é o único candidato capaz de "derrotar o atraso" na cidade de São Paulo e defendeu o combate à desigualdade

Agência Estado
PDT aprova Antonio Neto como vice de Márcio França

PDT aprova Antonio Neto como vice de Márcio França

Divulgação / PDT SP

Em convenção realizada neste sábado (12), o diretório estadual do PDT em São Paulo oficializou Antonio Neto como vice do ex-governador Márcio França (PSB) na disputa pela prefeitura da cidade. "Nos dá orgulho, uma honra, mas uma responsabilidade muito grande", afirmou Neto, em discurso virtual após a votação.

Ao defender o combate à desigualdade, o pedetista disse que França é o único capaz de "derrotar o atraso" na cidade de São Paulo. "Não queremos uma Prefeitura de São Paulo que seja um anexo do Governo do Estado ou que sirva de trampolim como tem servido", declarou, em crítica velada ao governador João Doria (PSDB), que deixou a Prefeitura em 2018 para concorrer ao Governo do Estado.

Leia mais: Isolado, PT lança hoje Jilmar Tatto à Prefeitura de São Paulo

O PDT também aprovou a lista de candidatos a vereador. De acordo com Neto, 80 nomes disputarão uma cadeira na Câmara Municipal nas eleições de 2020, entre eles 25 mulheres e cinco LGBTs.

A candidatura de Márcio França à Prefeitura de SP foi confirmada na sexta-feira (11). A chapa PSB-PDT conta com o apoio do Solidariedade, do Avante e do PMN.

Veja também: "Aliança de 10 partidos vai conduzir Covas à vitória", afirma Doria 

Márcio França

O ex-governador paulista afirmou neste sábado que é "inaceitável" a cidade de São Paulo ser "recordista" em casos de covid-19. "Isso é falta de pulso, falta de prefeito. A população precisa de um líder", declarou França em discurso após a convenção estadual.

Outras lideranças

O presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, ressaltou que as alianças de seu partido com o PDT para as eleições municipais de 2020 são um prenúncio de uma frente de esquerda para o pleito nacional de 2022: "Essa união é apenas um prenúncio da formação da esquerda democrática e dos trabalhistas para um projeto nacional de desenvolvimento do nosso país, para a recuperação plena da nossa democracia".

Leia ainda: Vereador Ricardo Nunes, do MDB, será o candidato a vice de Covas

"A eleição de SP tem um simbolismo muito grande no plano nacional, talvez seja a única, junto ao Rio de Janeiro, cujo resultado pode influenciar na corrida nacional em 2022", ressaltou Siqueira.

O presidente do PSB também destacou a união de seu partido com o PDT em outras capitais como Porto Alegre (RS), Fortaleza (CE) e Rio Branco (AC).

O ex-governador Ciro Gomes (PDT) participou da convenção por meio de um vídeo gravado. Ao elogiar a atuação política de Márcio França, ele disse que o Brasil vive seu pior momento de crise social, em referência à pandemia de covid-19 e à recessão econômica. "São Paulo está meio cansada, meio sofrida, da mesma gente que não se renova, que não traz um projeto novo", afirmou.

Últimas