Eleições 2020 Resultados sairão em no máximo 5h após fechamento das urnas, diz TSE

Resultados sairão em no máximo 5h após fechamento das urnas, diz TSE

No domingo, os brasileiros vão às urnas para escolher os prefeitos e vereadores. Boletins começarão a ser emitidos às 17h

Agência Estado
Urnas eletrônicas chegam a Campinas, no interior de São Paulo

Urnas eletrônicas chegam a Campinas, no interior de São Paulo

RONALDO SILVA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) estima que em até no máximo cinco horas do fechamento das urnas, o que ocorrerá às 17 horas do domingo (15) os resultados das eleições de 2020 serão entregues à população brasileira.

Leia mais: Procuradoria recebe denúncias de 96 casos de fraudes eleitorais

A previsão foi confirmada neste sábado (14), pelo vice-presidente do TSE, ministro Edson Fachin, que participou da cerimônia de verificação de assinaturas do sistema de totalização dos votos.

No domingo, os brasileiros vão às urnas para escolher os prefeitos e vereadores das mais de 5 mil cidades do País. Segundo o TSE, os boletins de urna começarão a ser emitidos já a partir das 17 horas. Os locais de votação serão abertos às 7 horas.

"Tudo está preparado para o dia de amanhã, para que no máximo cinco horas depois do fechamento das urnas, o TSE, com esse transporte direto do que foi depositado pela soberania para totalização aqui, tenha condições de entregar esses resultados em eleições legítimas e normais, como deve ser numa sociedade democrática", disse Fachin.

Veja ainda: Candidatos casados são maioria nas Eleições 2020, segundo o TSE

Neste ano, as eleições vão contar com uma novidade no processo de totalização dos votos. Agora, essa etapa será concentrada no datacenter do TSE, enquanto que nos últimos pleitos o processamento era feito nesses sistemas dos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs). Ou seja, houve uma redução de 27 pontos de totalização para um.

"Isso tem várias vantagens, como na questão da economicidade, segurança, gerenciamento, e na agilidade", afirmou neste sábado o secretário de Tecnologia da Informação do TSE, Giuseppe Janino.

Veja mais: Urnas eletrônicas começam a ser distribuídas em todo o país

Segundo Janino, a mudança marca um processo de evolução do sistema. Ele lembrou que antes de a totalização ocorrer nos datacenters dos TREs, o processo ocorreria no âmbito dos cartórios eleitorais, por meio de desktops.

"Temos hoje 2.600 cartórios, então foram reduzidos de 2.600 pontos para 27. E agora estamos reunindo num único ponto", explicou o secretário. Esse sistema foi confirmado como "íntegro e apto" pelo TSE em verificação neste sábado, afirmou Fachin.

Últimas