Eleições 2020 Terceiro debate eleitoral em SP é marcado por críticas a Bruno Covas

Terceiro debate eleitoral em SP é marcado por críticas a Bruno Covas

Candidato à reeleição pelo PSDB, ele não compareceu à discussão. Celso Russomanno e Guilherme Boulos também não participaram do embate

Agência Estado
Fora do debate, Bruno Covas vira alvo de críticas em embate de candidatos

Fora do debate, Bruno Covas vira alvo de críticas em embate de candidatos

Sebastiao Moreira/EFE

O terceiro debate entre os candidatos à Prefeitura de São Paulo, ocorrido na noite desta terça-feira (27), e organizado, em caráter virtual, pelo jornal Diário de S.Paulo, foi marcado por críticas ao prefeito e candidato à reeleição Bruno Covas (PSDB), que não compareceu ao evento. Disputando um lugar no segundo turno, os candidatos Celso Russomanno (Republicanos) e Guilherme Boulos (PSOL) também não participaram.

Leia mais: Confira os planos de governo dos candidatos à Prefeitura de SP

Márcio França (PSB) criticou a gestão de Covas, citando, especialmente, episódio de 2019 em que o prefeito estava no exterior enquanto a cidade enfrentava enchentes. Ele também lamentou a ausência dos três principais colocados nas pesquisas de intenção de voto. "É uma das poucas vezes que a gente concorda em gênero, número e grau", disse Joice Hasselmann (PSL) em resposta a França. A candidata falou em "bomba relógio" armada e pronta para explodir na área de saúde da capital, atribuindo o problema à atual gestão.

Veja também: Veja a agenda dos candidatos à Prefeitura de SP nesta quarta (28)

Críticas ao prefeito também foram feitas por outros participantes do debate, como os candidatos Jilmar Tatto (PT), Andrea Matarazzo (PSD), Orlando Silva (PCdoB), Arthur do Val (Patriota) e Marina Helou (Rede). Foi a primeira vez que o candidato pelo PRTB, Levy Fidelix, também participou de um debate em 2020.

Últimas