Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Notícias R7 – Brasil, mundo, saúde, política, empregos e mais
Publicidade

Destaque da Sérvia: Comparado a Adriano e Ibrahimovic, Vlahovic quer atrapalhar o Brasil na estreia

No caminho da seleção brasileira atrás do hexa na Copa do Mundo do Catar está um grandalhão de 1,90m que alia força à técnica. Trata...

Estadão Conteúdo|Do R7



No caminho da seleção brasileira atrás do hexa na Copa do Mundo do Catar está um grandalhão de 1,90m que alia força à técnica. Trata-se de Dusan Vlahovic, centroavante comparado a Adriano Imperador e Ibrahimovic. É ele a aposta de gols da Sérvia, rival do Brasil na estreia do Mundial, dia 24, e um dos candidatos a goleador do torneio. O sérvio é o segundo personagem da série ‘Destaques dos Rivais’, do Estadão, que já contou a história do zagueiro suíço Manuel Akanji, “jogador inteligente” de Pep Guardiola.

O jovem de 22 anos ganhou a alcunha de “Ibrahimovic sérvio”, e reúne atributos físicos e técnicos que justificam o apelido. É forte, alto, hábil, pujante e goleador, integrando parte de uma geração que alia técnica a vigor físico, como era no passado.

Seu sonho era ser o “Ibrahimovic de Belgrado”, segundo contou à Gazzetta Dello Sport Valeri Bojinov, um antigo companheiro de Vlahovic no Partizan, clube sérvio que revelou o jogador depois de ele atuar na base de OFK Beograd e Estrela Vermelha

Natural da capital Belgrado, Vlahovic construiu uma carreira de forma precoce. Estreou no Partizan aos 16 anos e se transformou no jogador mais jovem a atuar pelo clube. Em sua primeira temporada como profissional, marcou na grande final da Copa da Sérvia, da qual sua equipe foi campeã. Ali começou a se consolidar uma das principais promessas do futebol sérvio.

CONCORRÊNCIA COM PEDRO

Quando completou 18 anos, o centroavante se transferiu para a Fiorentina. No time sub-20, fez 13 gols em 14 jogos em um torneio juvenil da Itália. Demorou pouco tempo para ser integrado ao profissional. Isso aconteceu na temporada 2018/2019.

Na temporada seguinte, a Fiorentina veio ao Brasil tirar Pedro do Fluminense. O brasileiro voltava de lesão e era o último da fila no concorrido ataque, que também tinha o ganês Kevin-Prince e o astro francês Franck Ribery.

Àquela altura, o sérvio ainda não tinha deslanchado. Mesmo assim, venceu a concorrência com Pedro e deixou o brasileiro no banco. O então técnico Vincenzo Montella não via em Pedro a solução para o ataque da “Viola”. Insatisfeito, ele foi emprestado para o Flamengo, no qual está até hoje.

COMPARAÇÃO COM ADRIANO

Vlahovic deu um salto de desempenho em sua carreira com a chegada de Cesar Prandelli, em novembro de 2020. O treinador havia tido uma experiência bem-sucedida no desenvolvimento de outro jovem canhoto goleador. Foi ele, no Parma, entre 2002 e 2004, que ajudou Adriano a se transformar em Imperador.

E foi com Prandelli que o sérvio começou a sua jornada de brilho na Itália ao desandar a fazer gols. Foram 21 na temporada 2020/2021 da liga italiana, a despeito do desempenho ruim da equipe de Florença naquele ano. Os gols em profusão lhe fizeram ser eleito o melhor jogador sub-23 do torneio.

“Poucos jogadores são melhores que o Vlahovic aos 20 anos. Talvez só Adriano Imperador tenha sido tão poderoso e rápido. Quando ele chegou ao Parma tinha muito mais confiança em si mesmo que Vlahovic”, dissera Prandelli, comparando seus dois pupilos.

Caminho natural, o centroavante trocou a Fiorentina pela Juventus, que investiu 80 milhões de euros para comprar o atleta, que já havia se consolidado como um dos principais goleadores do futebol italiano.

A carreira ainda é curta para lhe comparar com o ídolo Ibrahimovic em números, mas, por ora, suas marcas impressionam. São oito gols e quatro assistências em 16 jogos pela seleção sérvia e 16 bolas na rede, além de uma assistência em 15 partidas nesta temporada com a camisa da Juventus.

LESÃO

Antes de pensar em levar a Sérvia longe, Vlahovic tem de se livrar de um problema na virilha que o tirou dos últimos jogos da Juventus e deixou aflitos os torcedores sérvios. Ele foi incluído na lista dos 26 atletas do técnico Dragan Stojkovic, anunciada na última semana, mas não está recuperado da lesão.

O centroavante não entra em campo desde que a sua equipe foi eliminada na Liga dos Campeões ao ser derrotada pelo Benfica, no dia 25 de outubro. A expectativa é de que se recupere a tempo de enfrentar o Brasil na estreia da competição.

Se não conseguir, a zaga brasileira terá de se preocupar com outros nomes importantes no setor ofensivo da seleção balcânica, como Mitrovic, do Fulham, Jovic, da Fiorentina, e Tadic, do Ajax.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.