Notícias Homicídios caem pelo 2º mês em SP, mas estupros e crimes patrimoniais sobem

Homicídios caem pelo 2º mês em SP, mas estupros e crimes patrimoniais sobem

Agência Estado

Pelo segundo mês consecutivo, São Paulo registrou queda no número de homicídios dolosos praticados no Estado, que vinham em tendência de alta desde o ano passado, segundo estatísticas divulgadas pela Secretaria da Segurança Pública (SSP) nesta terça-feira, 25, referentes a abril. Em contrapartida, houve aumento nas notificações de estupro e de crimes patrimoniais.

O Estado registrou 214 homicídios em abril, de acordo com a SSP. O índice representa queda de 18,9% em comparação ao mesmo período de 2020, quando a polícia havia notificado 264 ocorrências. Em março, os assassinatos já haviam caído de 286 para 237, ou 17,1%.

Esse dado informa o número de boletins registrados com a natureza criminal de "homicídio doloso", metodologia que considera até chacinas como um caso só. Em relação ao número de vítimas de assassinato, o índice aponta 228 pessoas mortas em abril, o que significa um recuo menos expressivo, de 16,2% comparado a 2020.

As quedas consecutivas contrariam a tendência de alta de assassinatos em São Paulo, vista no ano passado e nos meses de janeiro e fevereiro. Em 2020, o Estado registrou, ao todo, 2.893 homicídios - um aumento de 4,1% em relação a 2019 - a primeira alta em sete anos.

Atualmente, já computando as recentes quedas, as taxas de homicídio no Estado chegam a 6,31 ocorrências e 6,665 vítimas para cada 100 mil habitantes, de acordo com a pasta.

O resultado das polícias em abril foi pior para os crimes patrimoniais. Foram 13 latrocínios, o roubo seguido de morte, ou um caso a mais do que no ano anterior.

Os assaltos, em geral, aumentaram de 14.057 para 16.213 registros, ou 15,3%, na comparação entre os meses de abril. Já os furtos tiveram alta ainda mais acentuada: 56,1%. Foram 32.479 casos no mês passado, contra 20.797 no período equivalente de 2020.

Em compensação, nenhuma ocorrência de roubo a banco foi registrada no mês pela primeira vez da série histórica, segundo a SSP. Também não houve sequestros notificados.

Por sua vez, o registro de estupro aumentou pelo quinto mês seguido no Estado. Ao todo, foram 915 casos notificados em abril, ante 661 em 2020. A alta é de 38,4%. Destes, 724 foram praticados contra vítimas vulneráveis.

Na capital, casos de homicídio ficam estáveis, mas número de vítimas sobe

Já na cidade de São Paulo, o índice de homicídios foi exatamente igual ao de 2020, com 52 boletins de ocorrência registrados. Em relação às vítimas, houve aumento de 53 para 58 casos - ou 9,4%.

Também foram notificadas quatro ocorrências de latrocínio na capital, enquanto que não houve nenhum registro em abril de 2020. Já os roubos subiram de 8.125 para 9.132 (12,3%), e os furtos de 7.568 para 11.903 (57,2%).

Últimas