Hora 7 Após sucesso em game e rede social, axolotes são abandonados por tutores desesperados

Após sucesso em game e rede social, axolotes são abandonados por tutores desesperados

Salamandra exótica se reproduz rapidamente, é difícil de ser castrada, vive até 25 anos e exige cuidados especiais

  • Hora 7 | Do R7

Resumindo a Notícia

  • Tutores de axolotes enfrentam complicações extremas para lidar com os animais
  • A espécie de salamandra é difícil de ser castrada e põe muitos ovos
  • Como resultado, milhares deles são entregues para abrigos
  • A espécie está em risco de extinção, mas é um pet muito popular
O axolote tem esse sorrisinho, mas é difícil de criar

O axolote tem esse sorrisinho, mas é difícil de criar

Pixabay

Não faz muito tempo que o sorriso dos axolotes conquistou a internet. A exótica salamandra, que parece sempre sorridente, se tornou um pet famoso graças à influência do TikTok e da aparição da espécie no game Minecraft.

Mas o que parecia apenas uma pequena tendência se tornou uma situação de caos. Milhares de axolotes (Ambystoma mexicanum) estão sendo devolvidos ou abandonados, após os donos não conseguirem lidar com a velocidade de reprodução dos animais e as peculiaridades que eles exigem nos cuidados.

Segundo o jornal Guardian, apenas um abrigo na Nova Zelândia tem cerca de 2.000 anfíbios entregues da espécie para cuidar — 600 deles em uma semana.

O motivo é intrigante: os animais são difíceis de castrar ou mesmo de ter o sexo identificado. Como consequência, muitos donos põem casais reprodutores juntos em um aquário, e o resultado é uma farta leva de ovos.

Mas no Minecraft ele é muito apreciado e parece simples de cuidar, como é possível ver abaixo.

"Eles podem produzir um grande número de ovos. Essa situação pode ficar fora de controle muito rapidamente", afirmou Alison Vaughan, especialista em ciência da SPCA (Sociedade de Prevenção de Crueldade Animal, em português), em entrevista ao jornal.

Estranhamente, os axolotes são considerados criticamente ameaçados de extinção, mas provavelmente são a espécie de anfíbio mais popular do mundo, e habitam os aquários de muitos tutores.

Mas o sucesso como pet os mantêm ameaçados, uma vez que a diversidade genética cai drasticamente e os torna sucetíveis a doenças perigosas.

Apesar da popularidade, cuidar do animal não é exatamente simples. Eles exigem tanques específicos, alimento especial e temperatura adequada. E também vivem muito: podem chegar a 25 anos.

LEIA ABAIXO: Cientistas descobrem salamandra bizarra que não se mexe há 7 anos

Últimas