Hora 7 Capivaras invadem condomínio, comem grama e amedrontam pets

Capivaras invadem condomínio, comem grama e amedrontam pets

A proliferação dos animais em Nordelta, construído em áreas úmidas na Argentina, gerou memes e debates sobre desigualdade

  • Hora 7 | Filipe Siqueira, do R7

Resumindo a Notícia

  • Um condomínio para ricos na Argentina foi invadido por capivaras, protegidas por lei
  • O residencial tem 40.000 moradores e foi construído em regiões úmidas do país
  • Os animais causaram acidentes de trânsito, comeram grama e traumatizaram cães
  • O evento iniciou um debate sobre desigualdade econômica no país
Roedores se reproduzem rapidamente e tocam o terror em condomínio

Roedores se reproduzem rapidamente e tocam o terror em condomínio

Reprodução/Twitter/@teloresumo

Um exército de capivaras invadiu as áreas muradas e exclusivas de um condomínio para ricos na Argentina e tirou o sono dos cerca de 40.000 moradores de lá. A invasão foi considerada mais um motivo para contestar a construção de Nordelta, o distrito exclusivo criado em cima de áreas umidificadas pelo Rio Paraná, ao norte de Buenos Aires.

Nas últimas semanas, os roedores devoraram o gramado sempre bem cuidado das áreas muradas, morderam e espantaram alguns cachorros dos moradores e causaram acidentes de trânsito.

E ainda espalham montes de excrementos nas ruas, mais um motivo para reclamações generalizadas.

"Gostaria que tirassem as capivaras porque elas atacaram meu animal de estimação no meu próprio jardim. Quase o mataram. Eles morderam seu estômago e pernas", disse um morador ao jornal argentino Clarín, que ainda explicou que o cachorro ficou traumatizado com o ataque e se recusa a sair de casa.

Autoridades de vida selvagem do país proibiram os moradores de tomar quaisquer medidas contra os animais — conhecidos por lá como carpinchos e protegidos por leis ambientais.

Procriação descontrolada

A raiva de moradores locais foi logo balanceada por diversos posts em defesa das capivaras em redes sociais.

Muitos argumentam que os animais apenas estão em busca de alimentos, após a construção de Nordelta — inaugurado em 1999 — alterar o equilíbrio ambiental da região, ao invadir áreas pantanosas de rios e lagos, e expulsar espécies nativas.

("Capivaras recuperando o território do mangue." - Pintura a óleo, 2021)

Protegidas pelas leis e encontrando comida e descanso na área exclusiva, os animais procriam sem controle e são cada vez mais numerosos.

"Podem haver duplicações ou sextuplicações de seu número [da população de capivaras] em um ou dois e três ou quatro anos, respectivamente", afirmou a Associação de Moradores de Nordelta, em informe publicado pelo jornal El País.

O Ministério do Meio Ambiente do país disse no Twitter que a situação é consequência "do avanço da urbanização em áreas úmidas".

As autoridades ressaltam que eles são "herbívoros e não representam nenhum perigo para as pessoas ou outras espécies".

Nas redes sociais, a chegada dos animais inspirou memes e mensagens que ironizam e comentam a situação.

(No momento, uma assembleia de capivaras está ocorrendo em Nordelta. Momentos de tensão.)

Segundo algumas mensagens, as capivaras são um símbolo de luta ambiental e econômica, por conseguirem invadir áreas exclusivas para grupos mais ricos da população.

Sem solução até o momento

Ambientalistas analisaram os motivos da invasão, mas ainda não foram capazes de propor soluções.

Capivaras são os maiores roedores do mundo, com até 60 kg e 1,3 m de comprimento. Apesar do tamanho e da conhecida tranquilidade, vivem em colônias e gostam de regiões alagadas.

(As #capivaras estão lá porque constroem condomínios fechados sobre áreas úmidas. Como em Nordelta)

A construção de um condomínio quase do tamanho de uma cidade trouxe impactos para a região, como incêndios florestais e a diminuição da capacidade da terra absorver água da chuva. Além disso, espantou possíveis predadores da capivara.

Adelmar Funk, especialista em fauna silvestre ouvido pelo El País, afirma que para resolver o problema talvez seja necessário aprender a conviver com os animais.

(Esnobes de Nordelta: As capivaras são uma praga e são muito agressivas. Faça alguma coisa!

As capivaras:)

Funk ressalta que os animais são grandes e difíceis de capturar, e o manejo pode impactar a outra área selvagem para onde eles forem transportados. No momento, é melhor estudar melhor a situação, segundo ele.

Por enquanto, a guerra continua.

Também na Argentina, um grupo de capivaras se reuniu com gansos e cercou um clube após serem expulsos. Relembre esse belo momento abaixo!

Últimas