Hora 7 Cientistas estudam um fato bizarro: cacatuas que abrem lixeiras

Cientistas estudam um fato bizarro: cacatuas que abrem lixeiras

Aves de bairros de Sydney aprendem rapidamente como roubar comida do lixo e intrigam especialistas

  • Hora 7 | Filipe Siqueira, do R7

Resumindo a Notícia

  • Um estudo tentou decifrar o estranho fenômeno das cacatuas que abrem lixeiras
  • Essas aves são capazes de burlar as tampas e ainda aprendem rápido umas com as outras
  • A presença delas é comum em Sydney e o comportamento se espalha rapidamente
  • Cientistas identificaram ainda diversas técnicas para conseguir a comida do lixo
Elas não apenas abrem lixeiras, como aprendem com as colegas

Elas não apenas abrem lixeiras, como aprendem com as colegas

Reprodução/Barbara Klump / Max Planck Institute of Animal Behavior

Quem vê as cacatuas logo é impactado pelo semblante de bicho esperto e amigável. Mas moradores de uma vizinhança rica de Sydney, na Austrália, as odeiam. Tudo porque um grupo delas se tornou especialista na arte de pegar comida do lixo, o que, segundo cientistas, pode ser um sinal de evolução da espécie.

As aves abrem as tampas das lixeiras e pegam a comida ali mesmo. Com isso, não caçam ou comem vegetais, como seus colegas de espécie.

O fenômeno começou a chamar a atenção em 2014, com uma reportagem da revista local District News. Desde então, o número de aves catadoras de lixo só aumentou.

Em 2018, o ornitologista e morador da região Richard Major entrou na história para investigar cientificamente tal comportamento.

Agora, com mais cinco colegas, ele publica um estudo — com o belo título Inovação e disseminação geográfica de uma cultura de coleta de alimentos complexa em cacatuas urbanas — onde tenta entender o que está se passando na cabeça dessas aves.

John Martin, um dos autores, deu um belo resumo, e disse que as cacatuas são "os punks do mundo das aves". Além da crista "moicana", elas também cantam alto, fazem muitos gestos agitados quando estão em grupos e deixam um rastro de destruição em busca de comida.

Essas aves são muito curiosas e exploram o ambiente ao redor o máximo possível. E aprendem rápido.

De acordo com as observações do estudiosos, as cacatuas podem aprender apenas vendo outra da espécie abrindo uma lixeira. Caso a empreitada obtenha sucesso e sempre tenha comida no lixo, esse comportamento se torna social para um número cada vez maior de cacatuas.

É o que está acontecendo nas lixeiras de Stanwell Park, provavelmente sempre cheias de restos de comida. O estudo levantou dados em 478 vizinhanças de Sydney, entrevistou 1.322 pessoas e constatou que a técnica de abertura está se espalhando rapidamente.

Em 2018, em apenas três dessas áreas alguém havia observado cacatuas catadoras. Um ano e meio depois, o número havia crescido para 44 áreas.

Apesar de fazerem isso em poucos segundos no vídeo, o ato não é exatamente simples para as aves. Como observa a Smithsonian Magazine, o ato de abrir a lixeira é complexo e exige sincronia entre o ato de morder a tampa, segurá-la, e caminhar até ela cair.

Aves de diferentes bairros também desenvolveram diferentes técnicas para abrir. Algumas na lateral da lixeira, outras ficavam de ponta cabeça. Essa diferenciação dá a entender que existem subculturas de aprendizado entre as aves.

Os sinais já deixam claro que as aves parecem cada vez mais adaptadas à ambientes urbanos, prontos para aproveitar lixeiras cheias de comida fácil.

LEIA ABAIXO: Papagaio some por quatro anos e reaparece falando espanhol

Últimas