Cubozoa – O que é, definição, morfologia, tipos e alimentação

Cubozoários são animais mais conhecidos como “águas-vivas”. Possuem o corpo transparente e são considerados os altamente venenosos.

Cubozoa parece um nome bem complicado, não é? Porém, para simplificar o entendimento do que significa , basta lembrar dos desenhos animados em que as “águas-vivas” estão presentes. Isso mesmo, Cubozoa é a classe de animais que pertencem à espécie das águas-vivas conhecidas, principalmente, pela transparência, beleza e veneno.

Em síntese, cubozoa possuem veneno na parte dos tentáculos que podem medir até 2 metros de comprimento. Já o corpo desses animais, ou sino como também é chamado, pode medir, aproximadamente, 30 cm de comprimento. Assim, uma das espécies mais conhecidas recebe o nome de vespa do mar e, cientificamente, é denominada Chironex fleckeri.

A categoria fisiológica desses animais é a Cnidaria pertencente à classe Cubozoa. Dentre a classe do cubozoa existem os cubozoários. Assim, são classificados, ao todo, 20 espécies no mundo. Entretanto, nos mares brasileiros, apenas 4 espécies foram identificadas. Nesse sentido, os lugares mais propícios para as águas-vivas são os mares tropicais e temperados. Assim, é comum encontrar esse tipo de animal no Oceano Pacífico e na Austrália, princialmente.

Morfologia da classe Cubozoa

A forma das águas vivas pode variar. Assim, podemos encontrar, dentre as 20 espécies, animais em forma de caixa, sino ou cubo. Além disso, possuem tentáculos e olhos – também chamados de ropálio. Visto isso, é interessante desatacar que, dependendo da espécie, os olhos podem ser em grande quantidade chegando ao total de 20 ropálios.

Nesse sentido, os ropálios possuem duas estruturas diferentes. Ou seja, existem estruturas muito parecidas com os olhos humanos. Já outras, possuem mecanismos específicos para detectar a luz. Porém, a diferenciação dos ropálios vai depender da espécie de cada cubozoário.

Cubozoa, o que é? Definição, morfologia, tipos e alimentação

Cubozoa, o que é? Definição, morfologia, tipos e alimentação

Conhecimento Científico
As águas-vivas são representantes dos cubozoários. Fonte: Todo Estudo

Em relação ao convício dos cubozoários no mar, eles são considerados animais solitários. Ou seja, podem sobreviver tranquilamente sem a presença de um grupo da mesma espécie. Além disso, a reprodução desses animais ocorre de forma sexuada. Entretanto, diferente de outras espécies de celenterados, com as águas-vivas não ocorre estrobilização (tipo de reprodução assexuada).

Visto isso, para que a reprodução ocorra, o macho introduz espermatozoides no ventre da fêmea que libera óvulos fecundados no mar. Em seguida, os ovos que foram liberados se tornam uma espécie de larva chamada de plânula. Após isso, a plânula se torna um pólipo.

Cnidários, o que são? Evolução, estruturas, características e classes × Alimentação e mecanismos de defesa

A alimentação dos cubozoários ocorre por meio dos tentáculos. Ou seja, no tentáculo existe uma parte denominada cnidas que são responsáveis por depositar proteases – enzimas proteolíticas – dentro da presa. Em seguida, o processo de digestão ocorre e, por fim, o alimento se transforma em pequenos fragmentos e sucos.

Carukia barnesi, pequena medusa responsável por uma doença misteriosa. Fonte: EL PaísDentre a espécie mais venenosa de um cubozoário está a Chironex fleckeri, conhecida como vespa do mar. Esses animais utilizam uma espécie de substância química que é transmitida por meio de nematocistos. Assim, esses animais conseguem paralisar e até mesmo matar a vítima, dependendo de quantidade de veneno liberado. O veneno da vespa do mar é considerado o mais letal do mundo podendo matar, aproximadamente, 60 humanos adultos.

Visto isso, os sintomas mais comuns após o contato com esse tipo de animal variam entre dermatite, herpes, náuseas. Além disso, algumas pessoas podem ter vômitos convulsivos, a pressão arterial pode aumentar, além da aparição de erupções e edemas.

Cubozoários, o que são? Definição, morfologia, tipos e alimentação

Cubozoários, o que são? Definição, morfologia, tipos e alimentação

Conhecimento Científico
Os acidentes mais comuns com cubozoários ocorrem durante o verão. Fonte: Tudo leva à perícia

Nesse sentido, em caso de contaminação, algumas recomendações podem ser necessárias para que a dor e o incômodo seja aliviado, como por exemplo:

lavar o local com água do mar; usar amoníaco ou bicarbonato diluído (encontrados no vinagre e na urina); utilizar algo frio para amenizar a dor. Classificação dos Cubozoários

Em síntese, as espécies identificadas de cubozoários são divididas em dois grupos distintos. Assim, existe o grupo denominado Chirodropidae e o Carybdeidae.

Cubozoários, o que são? Definição, morfologia, tipos e alimentação

Cubozoários, o que são? Definição, morfologia, tipos e alimentação

Conhecimento Científico
A caravela-portuguesa percorre grandes distâncias ao ser impulsionada pelo vento. Fonte: El País

Dessa forma, os grupos são divididos da seguinte forma:

Chirodropidae

Chironex fleckeri Chirosoides buitendijkl Gorila Chirodropus Chirodropus palmatus Zygonema de Chiropsalmus Chiropsalmus quadrigatus Chiropsalmus quadrumanus

 Carybdeidae

Carukia barnesi Manokia stiasnyi Tripedalia binata Tripedalia cystophora Tamoya haplonema Tamoya gargantua Carybdea alata Carybdea xaymacana Carybdea sivicksi Carybdea rastonii Carybdea marsupialis Carybdea aurifera

O que achou da matéria? Se gostou, corre e confere mais temas aqui no site como, por exemplo, o que são animais vertebrados e invertebrados.

Fontes: Info Escola e Planeta Biologia

Fonte imagem destaque: Quibe Surdo

Essa matéria Cubozoa – O que é, definição, morfologia, tipos e alimentação foi criada pelo site Conhecimento Científico.