Dadaísmo – O que é, história, fim e principais artistas

O dadaísmo ou movimento dadá foi um movimento artístico da chamada vanguarda artística moderna iniciado em Zurique, em 1916,.

Dadaísmo foi um movimento artístico formado em Zurique no ano de 1916. Decerto, esse movimento surge como uma necessidade de expressar seu incontentamento em relação a incapacidade das ciências, que foram pouco eficazes em evitar a destruição da Europa.

A palavra dada foi descoberta por acaso pelo Hugo Ball e por Tzara Tristan ao folhear um dicionário. Dada é uma palavra francesa que significa na linguagem infantil “cavalo de madeira”. Aliás, esse nome foi dado pois não fazia sentido, assim como a arte naquela época. Pois a arte havia perdido o sentido diante da irracionalidade da guerra. Além disso, esse nome foi escolhido para simbolizar o caráter antirracional do movimento.

Considerado um movimento de vanguarda que propunha a antiarte. Inegavelmente, coloca-se contra projetos predefinidos e recusa todas as experiências formais anteriores. O Dadaísmo teve como representantes artistas e intelectuais de diversas nacionalidades, em especial alemães, franceses e romenos.

O dadaísmo
Dadaísmo -

Dadaísmo -

Conhecimento Científico
Fonte: Guia do estudante

O Dadaísmo começou no final da Primeira Guerra Mundial, na Europa. Veio seguindo a linha de arte de protesto. A fim de abolir de vez a lógica, a organização, a postura racional, trazendo para arte um caráter de espontaneidade e gratuidade total. Hugo Ball e o romeno Tristan Tzara são considerados os fundadores do Dadaísmo. Tanto é que Ball leu o primeiro manifesto dadaísta em 14 de junho de 1916.

Este movimento artístico negava toda a cultura, defendia o absurdo, a incoerência, a desordem, o caos. Decerto, a proposta do Dadaísmo é que a arte ficasse solta das amarras racionalistas e fosse apenas o resultado do automatismo psíquico, selecionado e combinando elementos por acaso.

Certamente, esse movimento alcançou rapidamente as cidades de Barcelona, Berlim, Colônia, Hanôver, Nova York e Paris. Muitos seguidores deram início ao movimento após o surrealismo. E inegavelmente, seus conceitos influenciam a arte até hoje.

Os ready-made de Duchamp eram manifestações que faziam uma crítica radical ao sistema de arte. Ele transformava qualquer objeto escolhido ao acaso em obra de arte. Objetos sem nenhum valor estético em si são retirados de seu contexto original e elevados à condição de obra de arte ao ganhar uma assinatura e um espaço de exposição, museu ou galeria. Para exemplificar, podemos citar um mictório, que invertido se apresenta como Fonte (1917), a roda de bicicleta que encaixada num banco vira Roda de Bicicleta (1913) ou os bigodes colocado sobre a Mona Lisa de Leonardo Da Vinci.

Certamente a estética do movimento é de negação e de destruição de todas as formas de arte por um apelo sistemático ao arbitrário e absurdo, além de sarcástica. Não havia preocupação com a estética visual, mas com a ideia. A falta de sentido era o próprio significado.

Vanguardas europeias, o que era, características, motivações, destaques × O que significa Dadaísmo?

A palavra dada foi descoberta por acaso pelo Hugo Ball e por Tzara Tristan ao folhear um dicionário. Dada é uma palavra francesa que significa na linguagem infantil “cavalo de madeira”. Além disso, a intenção do movimento era criar uma nova forma de arte. Assim como se fosse uma criança desenvolvendo as suas primeiras falas. Tendo isso em vista, a palavra Dada também é uma referência ao primeiro balbucio de um bebê. Outros significados:

Francês: “cavalo de pau”. Alemão: “não me chateies”; “faz favor”; “adeus”; “até a próxima”. Romeno: “certamente”; “claro”; “tem toda razão”; “assim é”; “sim senhor”; “realmente”; “já tratamos disso”. Obras do Dadaísmo
Dadaísmo -

Dadaísmo -

Conhecimento Científico
Fonte: Significados

Uma das expressões mais famosas do Dadaísmo eram as fotomontagens. Onde os artistas recortavam fotografias de jornais e revistas para criar colagens absurdas e satíricas. Decerto, um dos nomes que adotaram essa técnica foram Hans Arp, Raoul Hausmann, George Grosz e Hannah Höch. Esses artistas colocavam recortes de palavras dentro de um saco, balançavam-no e tiravam-nas uma a uma. Em seguida, escreviam frases aleatórias.

Certamente, uma das principais obras do Dadaísmo chama-se “A Fonte”, criada em 1917 por Marcel Duchamp. A obra é um mictório, sem encanamento, de porcelana branco.

O principal movimento artístico influenciado pelo Dadaísmo foi o Surrealismo.

Cabaret Voltaire
Dadaísmo -

Dadaísmo -

Conhecimento Científico
Fonte: Dw

Este movimento não é lembrado apenas por suas obras. Mas também pelas apresentações barulhentas e provocativas que foram realizadas no Cabaret Voltaire. Em maio de 1916, o escritor e performer alemão Hugo Ball abriu a casa noturna Cabaret Voltaire, em Zurique. A ideia do alemão e do romeno era convidar artistas e intelectuais para fazer apresentações e leituras diárias no Cabaret Voltaire.

Decerto, esse local passou a abrigar outros artistas cansados de tudo que tinham visto nos últimos tempos. Certamente esses artistas poderiam extravasar, neste local, seus sentimentos de fúria em relação à guerra, considerada por eles sem sentido.

Os artistas subiam no palco do Cabaret e faziam apresentações nonsense (absurdas). Por exemplo, bater no piano, dançar, fazer fantasias, declamar poemas sem sentido, entre outros. Os dadaístas eram muito performáticos.

Entretanto, uma das apresentações memoráveis foi quando Hugo Ball vestiu-se com um traje de metal brilhante e um chapéu em formato de cone para declamar poesias com sílabas e sons.

A feira de Berlim
Dadaísmo -

Dadaísmo -

Conhecimento Científico
Intervenção de manequim pendurado no teto na Primeira Feira Internacional Dadá, 1920 – Fonte: Toda matéria

Esta feira, foi a primeira feira internacional Dadaísta já feita. Esta foi realizada em Berlim no ano de 1920. Inegavelmente, um dos destaques da Feira foi um manequim de alfaiataria suspenso no centro da sala e vestido com uniforme de oficial alemão e com uma cabeça de porco feita de papel machê.

Principais artistas Marcel Duchamp: Decerto, o pintor e escultor francês abriu caminho para a Pop Art. Ele se interessava pelos movimentos das formas e reinterpretou o cubismo da sua maneira. Aliás, foi ele quem criou os ready-mades, objetos escolhidos ao acaso que após uma intervenção e receberem um título, se tornam objeto de arte. Posteriormente ele fez interferências, pintando bigodes na Mona Lisa de Da Vinci para demonstrar seu desprezo pela arte tradicional. Francis Picabia: Pintor e escritor francês, estava inserido nos movimentos estéticos como o Cubismo, Surrealismo e Dadaísmo. Suas primeiras pinturas cubistas com exuberância nas cores e sugerem formas metálicas que se encaixam umas nas outras. Por volta de 1916 o artista se concentrou no Dadaísmo, de índole satírica. Posteriormente, abandonou a abstração pura que praticara por anos e criou pinturas baseadas na figura humana. Com a superposição de formas lineares e transparentes. Max Ernst: Pintor e escultor alemão, ele inventou técnicas para estimular a imaginação. Como a colagem, a fotomontagem, a assemblage (construção tridimensional a partir de materiais recuperados), a grattage (raspagem) e a frottage (fricção). Esta consiste em aplicar uma folha de papel sobre uma superfície e esfregar um lápis, de modo que o papel adquira o aspecto da superfície posta debaixo dele. Man Ray: Americano, tinha uma paixão pelo cinema, pintura e fotografia. Decerto, era um grande experimentalista, ficava horas no laboratório fotográfico para pesquisar, reconstruir e testar métodos em busca de aperfeiçoamento. Já em 1921, participa da primeira Exposição Surrealista de Fotos, em Paris. Além disso, escreveu um livro como uma provocação tipicamente dadaísta à sociedade da época ”fotografia não é arte?”. Inegavelmente, ele inova começando a usar a raiografia. Uma técnica em que objetos são colocados sobre o papel fotográfico em um quarto escuro e expostos à luz sem utilização da câmera. Fim do Dadaísmo

Considera-se que o Dadaísmo morreu em 1922, depois que um dos seus precursores, Tristan Tzara, realizou uma palestra dizendo que, como tudo na vida, o Dadaísmo era inútil. Posteriormente, em 1924, o Dadaísmo converteu-se ao Surrealismo com o manifesto de André Breton.

Dadaísmo no Brasil

O dadaísmo, assim como outras vanguardas artísticas europeias, influenciou o movimento modernista que surgia no Brasil, sobretudo após a Semana de Arte Moderna.

Entretanto, não houve representações dadaístas no Brasil. Entretanto, estudos indicam que o livro Macunaíma, de Mario de Andrade, contém características desse movimento.

Leia também sobre o Futurismo – O que é, origem, referências e principais artistas

Fonte: História das artes, Brasil Escola, Toda matéria, Infoescola.

Imagem de destaque: Toda matéria

Essa matéria Dadaísmo – O que é, história, fim e principais artistas foi criada pelo site Conhecimento Científico.