Conhecimento Cientifico Dopamina, o que é? Definição, função, características e implicações

Dopamina, o que é? Definição, função, características e implicações

A dopamina é o neurotransmissor responsável por retransmitir de uma célula a outra sensações como o humor, a felicidade e o prazer. Essa matéria Dopamina, o que é? Definição, função, características e implicações foi criada pelo site Conhecimento Científico.

Você já deve ter ouvido falar nesse termo ou até mesmo ter estudado sobre o assunto na época escolar. Porém, você sabe o que quer dizer a palavra dopamina, quais suas funções e para que ela serve? Fique com a gente e descubra!

A dopamina é um neurotransmissor que atua no sistema nervoso central (SNC) dos mamíferos. Basicamente, ela é formada por um catecol, composto orgânico com a fórmula C6H4(OH)2.

Além disso, esse neurotransmissor atua como um mensageiro químico, compartilhando informações de um neurônio para uma célula receptora.

Eles influenciam o nosso humor, as sensações de prazer, de dor e de alívio, por exemplo.

Processos de produção e liberação da Dopamina

Conforme citado acima, a dopamina é um neurotransmissor. Ou seja, um conjunto de moléculas sintetizadas a partir de aminoácidos e encontradas nas vesículas pré-sinápticas neurais.

Ela é sintetizada no citoplasma a partir da tirosina, inicialmente convertida em L-dopa por meio da hidroxilase. Logo após, a L-dopa é transformada em dopamina por meio do aminoácido aromático descarboxilase.

A dopamina: O que é, função, características e implicações

A dopamina: O que é, função, características e implicações

Conhecimento Científico
Biologia Net

Após a síntese da dopamina, ocorre o processo de liberação por meio de vesículas que se fundem à membrana plasmática da célula, liberando o neurotransmissor para fora.

As funções e características da Dopamina

Em primeiro lugar, os neurotransmissores da família das catecolaminas (que incluem a dopamina, a noradrenalina e a adrenalina) são responsáveis por administrar funções primordiais do cotidiano dos seres vivos, tais como as emoções, a atenção, o aprendizado e os níveis do sono.

A dopamina atua em diversas regiões do cérebro e tem como ação, sobretudo, influenciar mecanismos fundamentais do ser vivo: as nossas emoções, o humor, a atenção, o prazer e o aprendizado.

Criança libera dopamina enquanto aprende lição escolar

Criança libera dopamina enquanto aprende lição escolar

Conhecimento Científico
Freepik

Ademais, esse componente auxilia no controle do sistema motor, o que significa que a sua ausência pode desencadear deficiências nos movimentos físicos.

Além dessas funções, esse neurotransmissor é precursor de outros (a norepinefrina e a adrenalina). Ele ainda está relacionado à funções endócrinas e a doença de Parkinson, relacionada com a baixa quantidade da substância no cérebro.

Sistema de recompensa

Tentaremos nesse tópico explicar de uma forma mais simples como funciona a liberação de dopamina no organismo, quando ela ocorre e o que é o sistema de recompensa.

Pense em alguma situação que traga a você extrema felicidade, ou seja, pode ser ao comer um chocolate, receber o salário no fim do mês, dar um abraço ou um beijo em quem se ama.

Conhecimento Científico

Conhecimento Científico

Conhecimento Científico
Unimed

São nesses momentos que a dopamina é liberada do seu cérebro, pois ocorre uma espécie de guerra interna entre a área tegmental ventral (que responde pelo neurotransmissor e pelas emoções) e o córtex pré-frontal, que estabelece o papel da razão. O vencedor é aquele que libera a dopamina.

E o sistema de recompensa está diretamente relacionado a essa sensação de prazer, uma vez que esse bem-estar induz o comportamento em repetir aquela ação, como se fosse uma compensação aliada a motivação em conquistar algo que você goste.

Deficiência de dopamina: quais as consequências?

A ausência de dopamina no organismo está relacionada, em contrapartida, a ocorrência de problemas motores e neurológicos. Os principais são a Doença de Parkinson e a Esquizofrenia.

A Doença de Parkinson é progressiva, afeta o sistema motor e causa tremores musculares. Além disso, ela atrapalha o equilíbrio, aumenta a rigidez e afeta a rapidez dos movimentos cotidianos. Ela surge por conta da degeneração dos neurônios responsáveis pela liberação da dopamina.

Dopamina: O que é, função, características e implicações

Dopamina: O que é, função, características e implicações

Conhecimento Científico
Conviva Day Care

Por outro lado, a Esquizofrenia desencadeia no paciente alucinações e pensamentos ilusórios, tornando-o incapaz de diferenciar situações reais de fictícias. Ao contrário do Parkinson, que afeta idosos, essa doença pode atingir indivíduos desde a adolescência.

A comunidade científica acredita que esse transtorno pode ser causado por níveis altos e desregulados de dopamina, sendo necessária a ingestão de medicamentos que bloqueiem esses receptores.

Gostou da matéria? Leia também sobre Serotonina e Hormônios.

Fontes: Mundo Educação, Brasil Escola, BiologiaNet, Grão

Imagens: Freepik, Significados, Freepik, Unimed, Conviva Day Care

Essa matéria Dopamina, o que é? Definição, função, características e implicações foi criada pelo site Conhecimento Científico.

Últimas