Conhecimento Cientifico Elementos de transição, o que são? Transição externa e transição interna

Elementos de transição, o que são? Transição externa e transição interna

Elementos de transição, também conhecidos como Metais de transição, se encontram na Tabela Periódica entre os metálicos e os não metálicos. Essa matéria Elementos de transição, o que são? Transição externa e transição interna foi criada pelo site Conhecimento Científico.

Elementos de transição, também conhecidos como Metais de transição, são elementos que possuem características intermediárias entre os metálicos – metais Alcalinos e Alcalino-terrosos -, à esquerda na Tabela Periódica, e os não metálicos.

Contudo, a localização foi proposta por Mendeleev e, na configuração atual da tabela, são as famílias de 3 a 12. Já as famílias restantes, compõem os chamados elementos representativos. Entretanto, os dois tipos apresentam diferenças marcantes.

Os elementos representativos são caracterizados por apresentarem elétrons mais energéticos nos subníveis s ou p. Por outro lado, na Tabela Periódica, os elementos de transição se caracterizam por apresentarem elétrons nos subníveis d ou f incompletos.

Tipos de elementos de transição

Estes elementos são conhecidos por apresentarem dois tipos diferentes: elementos de transição externa e elementos de transição interna.

Conhecimento Científico

Conhecimento Científico

Conhecimento Científico
Os elementos de transição estão no centro da Tabela Periódica.

Elementos de transição externa

Este tipo de elemento está localizado no centro da Tabela e seus elétrons mais energéticos estão no subnível d incompleto. Nesse sentido, apresentam orbitais de valência 3d, 4d e 5d (os mais energéticos).

Todavia, se apresentam em três níveis:

Titânio, vanádio, cromo, manganês, ferro, cobalto, níquel e cobre.
Elementos de transição - Transição externa e transição interna

Elementos de transição - Transição externa e transição interna

Conhecimento Científico
Espaço Ciência Viva. Zircônio, nióbio, molibdênio, tecnécio, rutênio, ródio, paládio e prata. Háfnio, tantálio, tungstênio, rênio, ósmio, irídio, platina e ouro.

Elementos de transição interna

São os elementos da série dos lantanídeos, que constituem os elementos com número atômico 57 até o número 71 e, da série dos actinídeos, com números de 83 a 103.

Conhecimento Científico

Conhecimento Científico

Conhecimento Científico
Série dos lantanídeos e dos actinídeos.

Todavia, são assim chamados por se localizarem na parte de baixo da Tabela Periódica. Seus elétrons mais energéticos estão localizados no subnível f incompleto. Nesse sentido, lantanídeos e actinídeos apresentam orbitais de valência 4f e 5f.

Você sabia?

1 – Estes elementos, tanto os internos quanto os externos, são classificados como metais e, por isso, possuem alta condutividade térmica e elétrica.

2 – Nesse sentido, os metais de transição são compostos por um grupo de elementos densos, que apresentam alto ponto de fusão e ebulição.

elementos de transição

elementos de transição

Conhecimento Científico
Coppermetal.

3 – Todavia, esses elementos são também menos reativos do que os elementos da família 1ª e 2ª da Tabela Periódica.

4 – O tungstênio é o elemento de transição com maior ponto de fusão, cerca de 3422° C. Já o mercúrio (Hg), além de se apresentar em estado líquido (CNTP), possui ponto de fusão em -38,83°C.

Então, o que achou da matéria? Se gostou, leia também: O que é energia? Definição, principais formas de energia e características.

Fontes: Brasil Escola, Manual da Química, Mundo Educação

Imagens: Espaço Ciência Viva, Físico-química 8º e 9ºano, Núcleo Visual, Mundo Educação, Coppermetal

Essa matéria Elementos de transição, o que são? Transição externa e transição interna foi criada pelo site Conhecimento Científico.

Últimas