Hora 7 Crânio de tubarão encontrado em praia é bom sinal, afirma especialista

Crânio de tubarão encontrado em praia é bom sinal, afirma especialista

Carcaça veio à tona por meio de banhista, que compartilhou foto do achado nas redes, sem saber qual era a espécie do peixe

  • Hora 7 | Do R7

Resumindo a Notícia

  • Uma moradora de Blackpool, na Inglaterra, se deparou com o crânio de um tubarão na praia.
  • Imediatamente, ela registrou o achado e compartilhou a descoberta no Facebook.
  • De acordo com um especialista, o tubarão pertence a uma espécie de cação.
  • Além de não ser perigoso, ele é indício de que o local abriga uma população marinha saudável.
Crânio de tubarão foi encontrado em praia de Blackpool, no litoral da Inglaterra

Crânio de tubarão foi encontrado em praia de Blackpool, no litoral da Inglaterra

Montagem/R7, com Reprodução/LancsLive; Reprodução/Facebook/Anna Cullen

Uma moradora de Blackpool, no litoral da Inglaterra, se deparou com o crânio de um tubarão no meio de uma praia local. Imediatamente, ela registrou o achado e compartilhou a descoberta no Facebook.

"Encontrei isso ontem na praia", escreveu na postagem, que atraiu diversos curiosos e palpiteiros. Isso porque muitos comentariastas tentavam adivinhar a qual espécie pertence a critura em questão.

Para evitar polêmicas, o site de notícias Lancs Live consultou um especialista no assunto. "Com base no que posso ver, acredito que o tubarão deva ser um cação (Galeorhinus galeus), uma espécie bastante comum em todo o Reino Unido", concluiu Stefano Mariani, professor de ciências biológicas da Universidade John Moores, de Liverpool.

Vale o clique: Até o fotógrafo demorou para achar uma zebra entre centenas de gnus nesta foto. Você é capaz?

Ele também acrescentou que a espécie em questão não é "nada perigosa". Muito pelo contrário: "A presença dele em uma área é positiva, pois significa que existem populações saudáveis ​​de peixes para se alimentar", explicou.

Para completar, Mariani disse que esse tipo de cação (ou tubarão) pode atingir em média 1,80 m de comprimento — apesar de os maiores serem mais difíceis de ser avistados.

A dica do professor é "mover-se lentamente" quando der de cara com um, "para admirar o contorno esbelto [dele] ao se mover pela água, antes que ele desapareça nas profundezas..."

Já em outra praia, filhotes de tubarão foram encontrados sem cabeça, cauda e barbatanas. Confira abaixo:

Últimas