Hora 7 Família descobre que cãozinho comprado em feira era uma raposa

Família descobre que cãozinho comprado em feira era uma raposa

Animal foi adquirido em Lima, capital do Peru, e logo demonstrou ser muito agressivo e predador

  • Hora 7 | Filipe Siqueira, do R7

Resumindo a Notícia

  • Um husky siberiano comprado por uma família peruana se revelou uma raposa
  • Animal foi adquirido em uma feira e logo começou a matar galinhas e patos na vizinhança
  • Meses depois, fugiu durante uma tempestade e ainda não foi recapturado por autoridades
  • Para piorar, cada animal que ele mata gera um prejuízo para a família compradora
Animal fugiu e agora vive em telhados da vizinhança de Lima

Animal fugiu e agora vive em telhados da vizinhança de Lima

Reprodução/Daily Mail

Uma família peruana descobriu da pior maneira possível que o husky siberiano que comprara na verdade era uma raposa. O animal, mesmo feliz com o novo lar, começou a mostrar dotes predatórios e matou patos e galinhas das proximidades.

A raposa foi comprado em uma feira de Lima, capital do país, por 52 soles peruanos (cerca de R$ 72), por Maribel Sotero, uma mãe que queria atender o desejo do filho de ter um cachorrinho.

O vendedor mostrou o que disse ser um husky siberiano, que ganhou o nome de "Run Run". Não demorou muito para o animal se mostrar bastante agressivo com os membros da família e passar a aterrorizar os animais da vizinhança.

O pai da família percebeu que se tratava de uma raposa andina. O animal acabou escapando durante uma tempestade, no dia 24 de maio, antes da família conseguir decidir como resolver a situação.

E, desde então, a raposa — que agora tem cerca de oito meses — está solta na capital do país, segundo a agência Newsflash. Relatos de vizinhos apontam que ela já matou galinhas, patos e porquinhos-da-índia, além de andar com regularidade pelos telhados.

"Às vezes, ele come quatro ou cinco porquinhos-da-índia e eu tenho que pagar por eles", lamentou Maribel à Newsflash.

Uma vizinha de Maribel relatou que por duas vezes encontrou apenas a cabeça e parte da pele dos porquinhos que mantém em gaiolas no quintal.

Apesar do problema já durar vários meses, as autoridades ambientais peruanas ainda não planejaram uma solução. Segundo um porta-voz, a captura da raposa é mais difícil pelo fato de muitos vizinhos a assustarem.

A suspeita principal das autoridades é o que a raposa foi vendido por um traficante de animais silvestres, que os capturam filhotes e vendem em feiras ilegais. O problema é considerado muito recorrente no país.

LEIA ABAIXO: Homem descobre ter resgatado raposa em estrada ao invés de cão

Últimas