Hora 7 Medicina primitiva: chimpanzé aplica inseto em ferida de filhote

Medicina primitiva: chimpanzé aplica inseto em ferida de filhote

Pesquisadores estudavam indivíduos da espécie no Parque Nacional de Loango, no Gabão, quando flagraram a cena

  • Hora 7 | David Plassa, do R7

Resumindo a Notícia

  • Uma mamãe chimpanzé recorreu a um inseto para tratar o ferimento no pé de um filhote.
  • A cena curiosa foi flagrada por pesquisadores no Parque Nacional de Loango, no Gabão.
  • Eles acreditam que o invertebrado aplicado no machucado ajude a aliviar a dor.
  • Um dos próximos passos do estudo é identificar qual a espécie usada no tratamento.
Chimpanzé aplicou inseto para tratar ferida no pé de filhote

Chimpanzé aplicou inseto para tratar ferida no pé de filhote

Reprodução/YouTube/The Scientist

Uma mamãe chimpanzé recorreu a um inseto para tratar o ferimento encontrado no pé de um filhote. A cena curiosa foi flagrada por pesquisadores do Projeto Chimpanzé Ozouga, que há sete anos estuda a espécie no Parque Nacional de Loango, no Gabão.

O registro mostra Suzee, como a primata é conhecida, de olho no machucado do filho. Em dado momento, ela pega um inseto voador e o coloca na boca, para em seguida aplicá-lo na ferida de aproximadamente 2 cm. Assista abaixo:

"Para mim, isso é especialmente de tirar o fôlego, porque muitas pessoas duvidam das habilidades pró-sociais em outros animais", avaliou a bióloga à frente do estudo, Alessandra Mascaro, conforme reportado pelo tabloide britânico Daily Mail.

"De repente, temos uma espécie em que realmente vemos indivíduos cuidando dos outros", acrescentou.

Apesar de ainda não saberem quais insetos os chimpanzés utlizam no tratamento dos ferimentos, os pesquisadores observaram mais 76 casos semelhantes ao apresentado no vídeo acima.

Vale o clique! Lama, perigo e lesões: a corrida de touros que se tornou uma atração turística internacional

"Estudos mostram que os insetos podem ter funções antibióticas, antivirais e anti-helmínticas [vermífugos]", explicou a bióloga Simone Pika, uma das autoras do artigo que analisa os dados colhidos no parque do Gabão.  

Uma das propostas apresentadas pelo estudo é a de que os pequenos invertebrados usados pelos chimpanzés apresentem propriedades calmantes, que proporcionam alívo à dor.

A próxima etapa da pesquisa pretende identificar as espécies desses insetos e mapear os graus hierárquicos entre os primatas envolvidos na aplicação dos curativos.   

Por falar em chimpanzé, um deles foi colocado sobre uma bicicleta para desinfetar um zoológico contra o coronavírus. Confira abaixo!

Últimas