Hora 7 Milhões de caranguejos canibais fazem caminhada anual até o mar

Milhões de caranguejos canibais fazem caminhada anual até o mar

Evento anual registrado na Austrália reúne cerca de 50 milhões de animais, que se reproduzem e desovam no mar

  • Hora 7 | Filipe Siqueira, do R7

Resumindo a Notícia
  • Cerca de 50 milhões de caranguejos iniciaram sua caminhada anual para reprodução

  • Os machos saem das florestas da Ilha Christmas para encontrarem fêmeas

  • Após os encontros, as fêmeas depositam os ovos no mar e um mês depois os filhotes voltam

  • Para festejar o sucesso da reprodução, os machos comem parte dos filhotes que chegam

Estradas da região podem ser fechadas a qualquer momento para a passagem dos caranguejos

Estradas da região podem ser fechadas a qualquer momento para a passagem dos caranguejos

Reprodução/Twitter/@Parks_Australia

Mais de 50 milhões de caranguejos-vermelhos, canibais, começararam sua famosa caminhada desenfreada rumo ao oceano. O hipnotizante fenômeno natural é registrado anualmente na Ilha Christmas, na Austrália Ocidental, quando os crustáceos saem da floresta em direção ao mar para se reproduzir.

O evento é considerado uma das maiores migrações de animais do planeta e exige certos preparativos, como a criação de pontes e rotas para garantir sua segurança. Casas, estradas, pontos turísticos: os crustáceos — da espécie Gecarcoidea natalis — passam por cima de tudo para completar a missão de perpetuar a própria espécie.

Turistas e administradores do parque natural sediado na ilha contemplam, admirados, as andanças dos animais.

A administração de parques naturais da Austrália publicou um vídeo que mostra a complexidade e o tamanho desse evento bizarro da natureza.

A dra. Tanya Detto, uma das coordenadoras do parque da ilha, afirmou ao tabloide Daily Mail que essa é a maior migração do tipo registrada no local desde 2005.

"Foi muito bom vê-los sendo afunilados para longe do tráfego e chegando lá [no oceano] com segurança", afirmou ela, ressaltando que as rotas mudam um pouco a cada ano, o que é um desafio a mais para os pesquisadores, que tentam dar segurança aos crustáceos.

Tudo começa com a primeira chuva da estação chuvosa do fim do ano, entre outubro e novembro. As precipitações iniciam os preparativos dos machos, que começam a marchar e encontram as fêmeas no meio do caminho, o que inicia o processo de reprodução.

A desova — influenciada pela fase da lua, segundo os biólogos — geralmente ocorre no fim de novembro. Cada fêmea excreta cerca de 100 mil ovos no oceano durante as cerca de seis noites da migração.

Mais ou menos um mês depois, os filhotes que eclodiram farão a rota inversa para se abrigar na floresta. Obviamente, apenas os que sobreviverem, uma vez que boa parte dos ovos servirá de alimento a peixes, arraias e tubarões-baleia.

E aí entra o canibalismo: para festejarem o sucesso do período de desova, os machos também devoram os próprios filhotes.

Em outras palavras: diversas espécies estão interessadas na caminhada dos caranguejos.

Apesar da grande população de caranguejos na ilha, a espécie enfrenta um predador insaciável: as formigas-loucas-amarelas, introduzidas acidentalmente na ilha. Segundo estudos, elas podem ter devorado cerca de 40 milhões de caranguejos-vermelhos nos últimos anos. Relembre abaixo!

Últimas