Hora 7 Onça-pintada é 'cancelada' após caçar capivara no Pantanal

Onça-pintada é 'cancelada' após caçar capivara no Pantanal

Fotos raras registradas por acadêmico causaram humor e discussões intermináveis sobre a natureza no Twitter

  • Hora 7 | Do R7

Hora de matar a fome!

Hora de matar a fome!

Reprodução/Twitter/@BiodiversidadeB

Ontem não foi um bom dia para a onça-pintada. Ao menos, não na internet. Uma série de fotos raras, publicadas no Twitter, mostrou um exemplar da espécie comendo uma capivara. O resultado foi uma longa discussão sobre violência na natureza, que terminou com um "cancelamento" do mamífero.

Primeiro, um pouco de biologia. A onça-pintada (Panthera onca), típica das Américas do Sul e Central, é um dos maiores felinos do mundo e um predador voraz. Possui mandíbula mais poderosa que a de tigres e leões, o que a torna capaz de quebrar a cabeça de um jacaré ou cascos de tartaruga.

Nem essas habilidades predatórias parecem ter feito alguns entenderem que a onça caça. O animal não costuma perdoar uma presa dando sopa.

João Pedro Salgado, estudante de biologia da UFRJ, fotógrafo da natureza e criador do perfil Biodiversidade Brasileira, descobriu isso com o típico humor estranho do Twitter.

(ATENÇÃO: abaixo, imagens de um animal selvagem caçando)

O estudante e influenciador publicou as fotos de uma onça almoçando uma capivara no Pantanal, em Mato Grosso do Sul. Foi um momento feliz e único para ele, mas um tornado de emoções na rede social — a ponto de ficar difícil distinguir o que era uma reação natural ou uma isca para atrair centenas de likes.

Foram mais de 10.000 retuítes, 63.000 curtidas e quase 2.000 respostas. Algumas chamaram bastante atenção, principalmente as que "cancelaram" o animal por caçar tão bem e matar outro. Outra classe de comentários questionou o próprio fotógrafo, que não ajudou a capivara.

O próprio João Pedro se manifestou depois, já em tom de brincadeira, questionando o "cancelamento".

E fez as pazes com uma capivara, em um momento oportuno.

Ao mesmo tempo, surgiram os fãs da onça-pintada, que produziram montagens visuais que exaltaram a superioridade predatória do animal.

Parte dos tuítes contra a onça foi, talvez, porque ela comeu uma capivara, um animal tão amado na rede social.

Se o fotógrafo tivesse registrado a caça a um jacaré, é provável que a reação teria sido um pouco mais amistosa. Jacarés não têm fã-clubes no Brasil, até onde sabemos.

Piadas à parte, caçadas do tipo são comuns e essenciais para o equilíbrio de ecossistemas naturais. Exatamente por isso, interferir em caçadas nunca é recomendado, a não ser sob orientação de especialistas.

Primeiramente, por existir um risco sério de sair ferido da empreitada. Em segundo lugar, interferir geralmente condena os dois animais — a presa quase sempre já está muito ferida para viver normalmente, e o predador gastou energia demais para conseguir caçar normalmente em um curto período de tempo.

Além disso, estudos científicos demonstraram que a atividade humana já favorece as presas, por afastar predadores carnívoros de diversas áreas de caça.

Uma pesquisa publicada em 2017, no periódico Proceedings of the Royal Society B, destacou que humanos matam predadores nove vezes mais que a natureza, além de causarem medo — com ruídos e luzes — durante caçadas, o que diminui a quantidade de alimento ingerido por grandes predadores carnívoros.

Portanto, fique feliz com a onça-pintada caçando!

VEJA ABAIXO: Uma onça submersa é a foto mais assustadora que você verá hoje

Últimas