Segredos do Mundo Celular antigo – Modelos resistentes do passado e como descartá-los

Celular antigo – Modelos resistentes do passado e como descartá-los

Quando se fala em celular antigo, é difícil não lembrar de como os modelos se destacavam por serem extremamente resistentes. Essa matéria Celular antigo – Modelos resistentes do passado e como descartá-los foi criada pelo site Segredos do Mundo.

O primeiro celular do mundo surgiu em 1973, com mais de um quilo, 25 centímetros e bateria de apenas 20 minutos de duração. Apesar disso, quando se fala de celular antigo, é mais comum pensar em modelos que circularam por volta do fim dos anos 90 e início dos anos 2000, famosos por serem celulares resistentes.

Se hoje em dia eles passaram por várias mudanças de design e funcionalidade, no entanto, atualmente derrubar um celular no chão é um verdadeiro pesadelo. Por outro lado, os modelos mais antigos muitas vezes caíam no chão e seguiam intactos, como se nada tivesse acontecido.

É claro que talvez isso não substitua todas as facilidades que os aparelhos modernos oferecem, mas foi suficiente para dar uma fama duradoura aos aparelhos.

Modelos mais resistentes de celulares antigos

Motorola DynaTAC

Celular antigo - modelos mais resistentes do passado e como descartá-los

Celular antigo - modelos mais resistentes do passado e como descartá-los

Segredos do Mundo
DN Insider

Para os padrões atuais, o Motorola DynaTAC é praticamente um trambolho. Nem mesmo o termo “tijolão” pode ser aplicado ao modelo de celular antigo, visto que o aparelho era até maior do que um tijolo. No entanto, quando foi lançado, em 1984, causou uma verdadeira revolução no mercado.

No lançamento, o modelo custava US$ 3.995 (cerca de US$ 9.865, com ajustes de inflação).

Em 1989, o modelo foi substituído pelo MicroTAC e em 1996, pelo StarTAC.

Nokia 5110

Celular antigo - modelos mais resistentes do passado e como descartá-los

Celular antigo - modelos mais resistentes do passado e como descartá-los

Segredos do Mundo
Wired

O Nokia 5110 foi um dos modelos mais populares produzidos pela marca. Apesar de encarado como um celular antigo hoje em dia, era uma ótima opção para a época. Isso porque tinha uma bateria duradoura e uma estrutura especialmente resiste, já que não apostava no visual flip.

Além disso, a possibilidade de customização por meio da troca da capa frontal ajudou a popularizar ainda mais o aparelho. Isso sem falar na inclusão do clássico jogo Snake e dos toques polifônicos. O modelo deu origem aos sucessores Nokia 3210 e 3110.

Nokia 3310

Celular antigo - modelos mais resistentes do passado e como descartá-los

Celular antigo - modelos mais resistentes do passado e como descartá-los

Segredos do Mundo
PPL Ware

Quando o assunto é celular antigo é impossível não mencionar o Nokia 3310. Ainda hoje, o celular figura entre os modelos mais vendidos da história. Além de compartilhar as mesmas vantagens que o modelo 5110, era extremamente resistente.

Para se ter ideia, o aparelho era capaz de resistir a tantos danos que inspirou o lançamento de aparelhos modernos com certificação militar, como o Nokia 800 Tough, em 2019.

Moto Maxx

Celular antigo - modelos mais resistentes do passado e como descartá-los

Celular antigo - modelos mais resistentes do passado e como descartá-los

Segredos do Mundo
Tecno Blog

O grande diferencial do Moto Maxx era ser o único celular antigo a rodar o sistema Android. Lançado em 2014, ele também se destacava por ter uma bateria com autonomia de até 40 horas.

O modelo também estava entre os celulares resistentes destaques do mercado, uma vez que contava com traseira de kevlar e nylon balístico. Dessa maneira, ficava praticamente imune a danos de choques e riscos.

Como descartar um celular antigo

Celular antigo - modelos mais resistentes do passado e como descartá-los

Celular antigo - modelos mais resistentes do passado e como descartá-los

Segredos do Mundo
Sustentável

Se você ainda tem um modelo de celular antigo em casa, pode ter dúvidas do que fazer com o aparelho. Antes de jogá-lo no lixo, é importante atentar-se para algumas informações importantes.

De acordo com o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), o celular contém 43 dos 118 elementos químicos conhecidos na tabela periódica. Entre eles, inclusive, metais tóxicos como mercúrio, cádio e chumbo. Além disso, a própria estrutura física do aparelho – carcaça, placas de circuito, bateria, chips – contam com polímeros plásticos e metais tóxicos para o meio-ambiente.

Sendo assim, o descarte deve ser feito de maneira consciente, a fim de evitar danos à natureza. De acordo com a a Fundação Estadual do Meio Ambiente (FEAM), a melhor forma de fazê-lo é descartando em pontos de coleta de aparelhos eletrônicos.

Desses pontos, cada celular antigo passa por uma triagem que separa aparelhos que podem ou não ser reutilizados. Os descartados, então, são desmontados e tem as peças separadas entre tóxicas e não-tóxicas, para finalização apropriada.

Fontes: TecnoBlog, eCycle

Imagens: DN Insider, Wired, Missão Digital, Sustentável, Tecno Blog, PPL Ware

Essa matéria Celular antigo – Modelos resistentes do passado e como descartá-los foi criada pelo site Segredos do Mundo.

Últimas