Segredos do Mundo Chapeleiro Maluco – A verdadeira história por trás do personagem

Chapeleiro Maluco – A verdadeira história por trás do personagem

O personagem excêntrico de 'Alice no país das maravilhas' também dá nome a uma doença que consiste no envenenamento por mercúrio. Essa matéria Chapeleiro Maluco – A verdadeira história por trás do personagem foi criada pelo site Segredos do Mundo.

Se você leu “Alice no País das Maravilhas”, de Lewis Carroll, ou viu qualquer uma das adaptações para o cinema, certamente o personagem do Chapeleiro Maluco deve ter deixado uma boa impressão. Ele é bem humorado, louco, excêntrico, e isso para dizer o mínimo.

Todavia, a ideia de criar um ‘Chapeleiro Maluco’ não veio exclusivamente da imaginação de Carroll. Ou seja, tem um contexto histórico por trás da construção do personagem onde acredita-se que sua origem real esteja ligada ao envenenamento por mercúrio em fabricantes de chapéus.

Para esclarecer, o comportamento desinibido e agitado do Chapeleiro na história clássica refere-se a um perigo industrial na Grã-Bretanha de Lewis Carroll (autor de Alice no País das Maravilhas) em 1865. Naquela época, chapeleiros ou fabricantes de chapéus geralmente exibiam certos sintomas como fala arrastada, tremores, irritabilidade, timidez, depressão e outros sintomas neurológicos; daí a expressão “chapeleiro maluco”.

Os sintomas foram associados à exposição ocupacional crônica ao mercúrio. Para esclarecer, os chapeleiros trabalhavam em cômodos mal ventilados, usando soluções quentes de nitrato de mercúrio para moldar chapéus de feltro de lã.

Hoje, o envenenamento por mercúrio é conhecido pelas comunidades médica e científica como eretismo ou toxicidade mercurial. A lista moderna de sintomas inclui além de irritabilidade, distúrbios do sono, depressão, distúrbios visuais, perda de audição e tremores.

Doença do chapeleiro maluco

Segredos do Mundo

Segredos do Mundo

Segredos do Mundo
Fonte: Pinterest

Como lido acima, o envenenamento por mercúrio refere-se a uma toxicidade do consumo de mercúrio. O mercúrio é um tipo de metal tóxico que se apresenta em diferentes formas no meio ambiente. Por este motivo, a causa mais comum de envenenamento por mercúrio é o consumo excessivo de metilmercúrio ou mercúrio orgânico, que está relacionado ao consumo de frutos do mar.

Por outro lado, pequenas quantidades de mercúrio que estão presentes em alimentos e produtos de uso diário não afetam a saúde. No entanto, mercúrio em excesso pode ser venenoso.

Além disso, o mercúrio é usado em muitas indústrias, incluindo o uso na produção eletrolítica de cloro e soda cáustica a partir da salmoura; fabricação e reparação de aparelhos industriais e médicos; lâmpadas fluorescentes, e ainda durante a fabricação de compostos inorgânicos e orgânicos para uso como pesticidas, antissépticos, germicidas e preparações para a pele, bem como uso na preparação de amálgamas para uso em restaurações dentárias, processamento químico e vários outros processos.

Desse modo, em níveis baixos, o início dos sintomas resultantes da exposição crônica incluem tremores na mão, pálpebras, lábios e língua. Confira outros sintomas abaixo.

Sintomas de envenenamento por mercúrio

Segredos do Mundo

Segredos do Mundo

Segredos do Mundo
Fonte: Pinterest

O envenenamento por mercúrio é mais notável por seus efeitos neurológicos. Em geral, o mercúrio pode causar:

Ansiedade Depressão Irritabilidade Lapsos de memória Dormência Timidez patológica Tremores

Mais frequentemente, o envenenamento por mercúrio se acumula com o tempo. No entanto, o início súbito de qualquer um desses sintomas pode ser um sinal de toxicidade aguda que deve ser tratada de forma imediata.

Tratamento

Chapeleiro Maluco: conheça a verdadeira história por trás do personagem

Chapeleiro Maluco: conheça a verdadeira história por trás do personagem

Segredos do Mundo

Em suma, não há cura para o envenenamento por mercúrio. A melhor maneira de tratar o envenenamento por mercúrio é interromper a exposição ao metal. Por exemplo, se você come muitos frutos do mar que contenham mercúrio, é recomendado evitar. Contudo, se a toxicidade estiver ligada ao seu ambiente ou local de trabalho, você pode precisar tomar medidas para se retirar da área para evitar efeitos posteriores de envenenamento. Ademais, em longo prazo, pode ser necessário continuar o tratamento para controlar os efeitos do envenenamento por mercúrio, como os efeitos neurológicos.

Então, agora que você conhece a verdade por trás do Chapeleiro Maluco de Alice no País das Maravilhas, leia também: Clássicos da Disney – 40 melhores filmes animados

Fontes: Disneyria, Passarela, Ciencianautas

Fotos: Pinterest

Essa matéria Chapeleiro Maluco – A verdadeira história por trás do personagem foi criada pelo site Segredos do Mundo.

Últimas