Hora 7 'Vila dos Youtubers': mais de um terço dos moradores desta cidade cria vídeos para as redes

'Vila dos Youtubers': mais de um terço dos moradores desta cidade cria vídeos para as redes

Moradores de Tulsi, na Índia, publicam em cerca de 40 canais, focados principalmente em comédia, educação e música

  • Hora 7 | Do R7

Resumindo a Notícia
  • Uma vila na Índia se tornou famosa por virar um polo de youtubers

  • Mais de um terço dos moradores locais está envolvido em canais da rede social

  • A maioria dos vídeos é focada em comédia e música

  • A jornada de sucesso começou com dois amigos que largaram o emprego

Boa parte dos vídeos feitos na região é de curtas de comédias

Boa parte dos vídeos feitos na região é de curtas de comédias

Reprodução/Twitter/@ANI_MP_CG_RJ

Em um estado no centro-leste da Índia, está localizada a vila de Tulsi, conhecida muito mais pelo apelido de "Vila dos Youtubers". Mais de um terço da população de 3.000 pessoas da pequena cidade publica vídeos profissionalmente. Até onde se sabe, esse é o maior número de criadores de conteúdo per capita de uma cidade no mundo.

Tulsi está em uma região rural, e muitos dos youtubers são ex-agricultores que viram a produção de vídeos para a rede social como uma forma de ganhar mais dinheiro.

Segundo o jornal India Times, a tendência começou com os amigos Gyanendra Shukla e Jai Verma, os primeiros a largar o emprego para fundarem canais na rede social, por volta de 2012.

Gyanendra era engenheiro de rede do SBI (Banco Estatal da Índia, em português), onde consumia muito conteúdo em vídeo. Jai tinha mestrado em química e dava aulas em uma escola particular na região.

Em pouco tempo, Jai quase triplicou o próprio salário — enquanto os ganhos com aulas ficavam em torno de 15.000 rúpias indianas (R$ 950 no câmbio atual), o de criador de conteúdo saltou para 35.000 rúpias indianas (R$ 2.230).

O exemplo foi seguido por outros moradores da região, que logo também experimentaram uma melhora na vida financeira.

“Eu trabalhei na SBI antes, como engenheiro de rede. Meu escritório tinha internet de alta velocidade e eu costumava assistir a vídeos do YouTube lá", disse Gyanendra, em entrevista à agência de notícias Asian News International.

"Eu já gostava de cinema e, em 2011-12, foi lançada uma nova versão do YouTube. Eu não estava satisfeito com o meu trabalho das 9 às 5. Então deixei o emprego e comecei no YouTube", completou ele.

Muitos dos canais publicam curtas cinematográficos, especialmente de comédia. Um dos mais famosos deles, chamado Being Chhattisgarhiya (Chhattisgarhiya é o estado onde Tulsi está localizado), tem mais 100.000 inscritos e 20 milhões de visualizações acumuladas.

O vídeo mais famoso do canal (chamado "Kanjoos", uma palavra hindi para "avarento") é um curta de 16 minutos que envolve o que parece ser um posto de saúde — mais do que isso é quase impossível dizer, pois não entendemos praticamente nada. Mas a produção é bastante elogiada nos comentários, e muita gente disse "aguardar ansiosamente a parte 3 da série".

Ao todo, existem 40 canais da rede social com conteúdo feito apenas por moradores de Tulsi. Os temas variam dos filmes de comédia a canais sobre educação e música.

Sandeep Sahu, outro youtuber ouvido pela agência, afirmou que muitos moradores já tinham conhecimento de atuação e técnicas dramáticas, várias delas famosas na Índia e parte da inspiração do sucesso da chamada Bollywood — a indústria cinematográfica indiana sediada em Bombaim. Então, os canais na rede foram uma ótima forma de misturar tais conhecimentos com ganhos financeiros.

Além do YouTube, os moradores locais publicam vídeos para canais do TIkTok e Instagram. De acordo com dados do India Times, o mais jovem dos envolvidos tem 15 anos, e o mais velho passa dos 85 anos.

LEIA ABAIXO: Youtuber visita a Zona da Morte, uma região dos EUA onde nenhum crime grave pode ser punido

Últimas