Hora 7 "Você está morto", decreta juiz para homem vivo

"Você está morto", decreta juiz para homem vivo

Após 19 anos longe de casa, fujão precisa convencer as pessoas de que não morreu

"Você está morto", decreta juiz para homem vivo

— Desculpa a demora, galera!

— Desculpa a demora, galera!

PsyberArtist, via creative commons

Por volta de 1986, Donald Eugene Miller Jr simplesmente desapareceu da cidade de Hancock County, onde tinha morado sua vida toda.

Após vários anos de preocupação de seus familiares, Donald foi declarado como morto. Sua ex-mulher, Robin havia pedido a declaração, para que pudesse receber seu seguro de vida, e outras vantagens, já que ele devia mais de R$55 Mil em pensão para o filho.

Nenhum problema aconteceu, até 2005, quando Donald apareceu pela cidade, provando que estava, na verdade, bastante vivo.

Donald disse que era alcoólatra, e que após perder o emprego, decidiu vagar o país, fazendo bicos em todo o tipo de trabalho, e viajando de qualquer forma possível. Após quase 20 anos longe de casa, decidiu voltar, e explicar a situação. Ao ouvir toda a história, o juiz Allan Davis disse "Me desculpe Donald, mas você continua morto".

Nos EUA, há um limite de três anos para reverter certidões de óbito e o juiz disse que pouco poderia fazer por Donald.

Ele continua lutando por sua "ressureição legal", mas por enquanto, não obteve sucesso.