400 mil em confinamento obrigatório em Condado na China

O condado de Anxin, na província de Hebei, foi isolado depois da confirmação de um surto de casos de infecção pelo novo coronavírus

Autoridades de Saúde afirmam que a situação é 'extremamente grave'

Autoridades de Saúde afirmam que a situação é 'extremamente grave'

Roman Pilipey/EFE/EPA 16.06.2020

O condado de Anxin, na província de Hebei, no norte da China, foi isolado e tem os 400 mil habitantes em confinamento obrigatório, depois da confirmação de um surto de casos de infecção pelo novo coronavírus, segundo publicaou o jornal local "Jiefang Daily" nesta segunda-feira (29).

Ao todo, há 13 pessoas com sintomas e outras cinco assintomáticas, essas últimas, que não entram para os balanços oficiais, a partir do foco de contágio surgido em um mercado de Pequim, distante 140 quilômetros do condado, há quase três semanas.

As autoridades regionais de Saúde garantiram que a situação é "extremamente grave", por isso, foi necessário decretar as restrições de movimento, para impedir que o patógeno se propague por Anxin e outras regiões.

Os habitantes só poderão sair de casa se precisarem ir ao hospital ou se trabalharem em atividade ligada à prevenção ou controle da pandemia.

Os moradores, além disso, deverão definir uma pessoa que pode deixar à residência para fazer compras ou para qualquer outra necessidade considerada essencial.

Após 55 dias sem qualquer caso de infecção pelo novo coronavírus, Pequim registrou um surto no último dia 11, ligado ao mercado de Xinfadi, o principal da cidade na comercialização de produtos alimentícios.

Desde então, a capital impôs medidas rígidas para evitar a propagação, como aconteceu na cidade de Wuhan, no início do ano. Atualmente, as autoridades locais consideram a situação "sob controle", após um terço dos 8 milhões de habitantes terem sido testados.