Novo Coronavírus

Internacional A 80 dias dos Jogos, Japão volta a prorrogar estado de emergência

A 80 dias dos Jogos, Japão volta a prorrogar estado de emergência

Com sistema hospitalar pressionado e casos em alta, várias províncias japonesas seguem com medidas de restrição

  • Internacional | Da AFP

Telão em Tóquio mostra pronunciamento do primeiro-ministro Yoshihide Suga

Telão em Tóquio mostra pronunciamento do primeiro-ministro Yoshihide Suga

Yuki Iwamura / AFP - 7.5.2021

O governo japonês decidiu prolongar, nesta sexta-feira (7) o estado de emergência em Tóquio e várias outras regiões do país até o dia 31 de maio, devido a um aumento nacional dos casos de covid-19, a menos de três meses da abertura dos Jogos Olímpicos.

Leia também: Japão decreta novo estado de emergência por aumento de casos

Essas medidas, menos restritivas que os confinamentos aplicados em outros lugares do mundo, estavam em vigor desde o fim de abril e iriam expirar na próxima terça-feira (11).

Além de Tóquio, o estado de emergência foi ampliado em Osaka, Kyoto e Hyogo, no oeste do país. Também começou a valer nas províncias de Aichi (região central) e Fukuoka (sudoeste), revelou o primeiro-ministo Yoshihide Suga.

"O número de novos casos está em um nível alto nas grandes cidades e os hospitais estão sob pressão em Osaka e Hyogo", declarou ele. "Com base nesta situação, decidimos incluir Aichi e Fukuoka nas áreas em estado de emergência e prorrogá-lo até 31 de maio".

O estado de emergência consiste no fechamento temporário de bares e restaurantes ou em uma proibição da venda de álcool, sob pena de multa, e pedir a alguns comércios, como grandes lojas, a fechar as portas.

Os eventos esportivos, por ora, serão realizados a portas fechadas.

Aumento de casos ameaça Jogos

O Japão enfrenta uma nova onda de contágios, com cerca de 5,3 mil novos casos diários na média semanal. Ainda que o impacto da pandemia ainda siga limitada no país em comparação com outras regiões do mundo — com 627 mil casos e 10,7 mil mortes —, a crise sanitária está causando um colapso no sistema hospitalar e a campanha de vacinação ainda avança muito lentamente.

"Não estamos em uma situação em que possamos levantar o estado de emergência. Creio que é correta a prorrogação", disse a governadora de Tóquio, Yurijo Koije.

O novo surto de infecções representa uma ameaça para os Jogos Olímpicos de Tóquio, adiados em 2020 por conta da pandemia. As competições estão marcadas para 23 de julho a 8 de agosto.

Por medo que as Olimpíadas piorem a situação sanitária no país, a maioria dos japoneses se opõem à realização do evento neste verão e pedem que haja um novo adiamento ou que ele seja cancelado, segundo todas as pesquisas realizadas nos últimos meses.

Já foi descartada que espectadores de países estrangeiros possa entrar no Japão para assistir aos Jogos e os organizadores ainda não decidiram o que será feito com o público local.

A situação senitária também está complicando a realização de eventos preparatórios para os Jogos, assim como o revezamento da tocha olímpica, que começou em março. Alguns corredores se recusam a participar e muitas etapas acontecem a portas fechadas.

Mais de 200 mil pessoas já assinaram uma petição na internet chamada "Cancelem os Jogos Olímpicos para proteger nossas vidas", lançada esta semana.

Um hospital da capital, em colapso por conta do alto número de pacientes, também colocou em suas janelas um grande cartaz com a mensagem "Jogos Olímpicos impossíveis".

Últimas