Internacional A mulher mais velha do mundo morre aos 115 anos

A mulher mais velha do mundo morre aos 115 anos

Ela havia registrado seu recorde havia apenas duas semanas

A mulher mais velha do mundo morre aos 115 anos

A italiana Dina Manfredini, que tinha 115 anos deidade

A italiana Dina Manfredini, que tinha 115 anos deidade

AP Photo/Courtesy Lori Logli

A pessoa mais velha do mundo, uma americana do Iowa, morreu nesta segunda-feira (17) aos 115 anos, menos de duas semanas depois de registrar o recorde no Guinness Book.

Dina Manfredini, oriunda da Itália, morreu no centro de idosos Bishop Drumm em Des Moines, Iowa, informou a diretora, Heather Rehmer, que não deu maiores detalhes.

Manfredini trabalhava como faxineira, atividade que manteve até quase os 90 anos, informou o Guinness Book of World Records. A mulher teve uma vida independente até os 110, quando foi viver no asilo.

Fúria covarde: mulheres são alvo de violência no mundo inteiro

Fúria selvagem: homens são mutilados e devorados por animais

Fúria em casa: pais maltratam e matam seus filhos

Ela entrou para o Guinness em 5 de dezembro passado, um dia depois da morte de outra senhora americana, Besse Cooper, 116 anos, ter falecido num asilo em Atlanta, Geórgia.

A família de Manfredini atribuiu sua longevidade ao trabalho duro e por fazer tudo com moderação.

A morte de Manfredini faz com que o recorde de vida longa vá para o japonês Jiroemon Kimura, que nasceu apenas 15 dias antes dela, em 4 de abril de 1897.

Quer ficar bem informado? Leia mais

O que acontece no mundo passa por aqui

    Access log