Protestos contra o racismo

Internacional Advogado de policial alega que George Floyd morreu de overdose

Advogado de policial alega que George Floyd morreu de overdose

Segundo defesa de Thomas Lane, Floyd teria consumido fentanil durante abordagem. Autópsia aponta asfixia como causa oficial da morte

Advogado de Lane alega que Floyd teve overdose

Advogado de Lane alega que Floyd teve overdose

EFE/EPA/Hennepin County Sheriff

O advogado de defesa de um dos policiais envolvidos na morte de George Floyd disse nesta quarta-feira (19) que o homem teve uma overdose de fentanil enquanto estava sendo preso em Minneapolis, no final de maio, e disse que a sentença sobre o cliente tinha que ser retirada por causa disso.

Thomas Lane, um dos quatro policiais envolvidos no crime, foi acusado de homicídio doloso e demitido da polícia de Minneapolis. O advogado, Earl Gray, disse em junho que não tinham provas suficientes para condenar o cliente. Câmeras corporais mostraram a participação de Lane e comprovaram que, ainda que o policial não tivesse se ajoelhado sobre o pescoço de Floyd, ele não evitou que a morte ocorresse.

Segundo o advogado de Lane, Floyd teria engolido cápsulas da droga enquanto os 4 policiais tentavam prendê-lo e usou uma mancha branca na língua de Floyd como evidência. Ele afirma que o homem consumiu “2 miligramas de fentanil, uma dose letal”, diz o Fox 9.

“Tudo o que ele tinha que fazer era sentar no carro da polícia, como todas as outras pessoas que são presas. Enquanto tentava evitar sua prisão, sozinho, o senhor Floyd teve uma overdose de fentanil”, dizem os documentos apresentados na corte, segundo o Fox 9.

A autópsia de Floyd aponta que o homem morreu de asfixia, depois que o policial Derek Chauvin ficou ajoelhado sobre seu pescoço por quase 10 minutos. Apesar disso, os exames comprovam que Floyd tinha usado fentanil e metanfetamina recentemente.

Últimas