Estado Islâmico

Internacional Afeganistão: número de mortos em atentado sobe para 161

Afeganistão: número de mortos em atentado sobe para 161

Dois hospitais de Cabul atualizam a contagem de pessoas mortas e feridas devido a explosões de autoria do Estado Islâmico

Agência EFE
Número de mortos devido a atentado em Cabul sobe para 161

Número de mortos devido a atentado em Cabul sobe para 161

Aamir QURESHI / AFP

O número de mortes devido ao atentado suicida realizado nesta quinta-feira (26) pelo ramo do grupo jihadista Estado Islâmico (EI) no Afeganistão, nos arredores de Cabul, subiu nesta sexta-feira para 161, segundo a contagem de diversas fontes.

Apenas o hospital Wazir Akbar Khan, localizado na capital do país asiático, recebeu 145 corpos de vítimas e atende cerca de 50 pessoas com ferimentos graves, segundo apurou a Agência Efe.

Leia mais: Turquia estuda proposta do Talibã para assumir o aeroporto de Cabul

Outras 16 mortas foram registradas no hospital da ONG italiana Emergency, também localizado em Cabul, unidade em que 40 pessoas também foram internadas com diferentes tipos de lesões causadas pela detonação.

O número oficial de vítimas do atentado, no entanto, segue sendo incerto, já que não está sendo divulgada contagem pelas autoridades locais.

Com a chegada ao poder dos talibãs, no último dia 15, após a queda do governo afegão, os órgãos públicos deixaram de oferecer informações sobre a situação de saúde no país, inclusive, a respeito da pandemia da covid-19.

O coordenador médico do hospital Emergengy, em Cabul, Alberto Zanin, informou que há apenas quatro leitos livres, em postagem no Twitter, sem especificar, no entanto, quantos pacientes são feridos por causa do atentado.

Leia mais: Como o atentado em Cabul colocou os EUA e o Talibã no mesmo lado

Segundo o responsável pela unidade, muitos dos internados são crianças, alguns com pouca idade, que "chegam com feridas que foram causadas por fragmentos de munição de metralhadora, pelas ondas da explosão ou queimaduras".

A ONG Emergency ainda informou que sobre os esforços das equipes médicas que atendem na região, que passaram a dobrar turnos para conseguir auxiliar as pessoas.

Últimas