Albergue que hospeda refugiados em Lisboa tem 138 casos de covid-19

O local abriga 181 refugiados que estavam aguardando sua situação ser resolvida. Os casos positivos ficarão separados dos demais, em quarentena

Tiago Petinga / EFE - 19.04.2020

As autoridades portuguesas detectaram 138 casos de infecções pelo novo coronavírus em um albergue de Lisboa que acolhe refugiados. O anúncio foi feito no domingo (19), quando foi detectado o primeiro caso positivo. O local foi esvaziado.

Leia mais: Portugal diz que pico do contágio por coronavírus já passou

O conselheiro de Proteção Civil da Câmara Municipal, Carlos Castro, disse aos jornalistas que todos os 181 moradores do albergue são homens e refugiados, e estavam aguardando sua situação ser resolvida.

Na operação de evacuação do local, participaram 100 policiais, bombeiros, agentes sanitários, membros da migração, entre outras pessoas que realizam trabalho voltado aos refugiados.

Todos foram transportados para a Mesquita Central de Lisboa, onde foram realizados 175 exames de coronavírus - contando os funcionários do albergue -  dos quais 138 foram positivos, 31 negativos e seis inconclusivos. Enquanto isso, outra equipe de especialistas desinfetou o local.

Todas as pessoas que deram positivo, que atualmente não apresentam sintomas, de acordo com as autoridades, foram transferidas para um centro em Lisboa para passar duas semanas em quarentena. Já as que deram negativo retornaram ao albergue, cuja desinfecção foi concluída esta manhã (20).

No total, Portugal tem 714 mortes por covid-19 e 20.206 mil pessoas infectadas.