Alemanha realize exames de covid em viajantes vindos do exterior

Exames serão obrigatórios para quem voltar de países considerados de risco, enquanto viajantes de outras áreas tem 72 horas para realizar teste

Alemanha vai testar viajantes em aeroportos gratuitamente

Alemanha vai testar viajantes em aeroportos gratuitamente

Wolfgang Rattay/Reuters - 27.7.2020

A Alemanha está oferecendo testes gratuitos de coronavírus aos viajantes que retornam do exterior a partir deste sábado (1º) e os tornará obrigatório a partir da próxima segunda-feira para aqueles que regressam de regiões consideradas de risco, a fim de evitar a quarentena, segundo o ministro da Saúde, Jens Spahn.

Na maioria dos aeroportos internacionais do país europeu já foi estabelecido o equipamento necessário para realização dos testes, enquanto no restante - como em Schönefeld, um dos dois aeroportos de Berlim - espera-se que eles entrem em operação na próxima semana.

O objetivo de Spahn é que os viajantes que vêm de regiões de risco sejam testados imediatamente no local, como uma alternativa à quarentena domiciliar obrigatória até agora, cujo cumprimento se mostrou difícil de ser verificado.

Aqueles provenientes de áreas não incluídas na lista têm 72 horas para ir voluntariamente a consultas médicas ou outros centros, onde também serão testados gratuitamente.

Desde ontem, três regiões espanholas - Catalunha, Navarra e Aragão - estão entre as áreas de risco, além de Luxemburgo, o único país da União Europeia na relação criada pelo Instituto Robert Koch (RKI). Os demais são países nos Balcãs, assim como a Turquia, os Estados Unidos, praticamente toda a América Latina e grandes áreas da África e da Ásia.

Polêmica em torno da gratuidade dos testes

Spahn defende a necessidade de oferecer tais testes gratuitamente para facilitar a maioria dos viajantes a serem submetidos a eles. "O vírus não tira férias", advertiu o ministro, a respeito do perigo de contágio importado.

O ministro também recomenda um segundo teste alguns dias após o primeiro, também gratuito, tendo em vista o período de incubação estimado.

Contudo, o plano do Ministério da Saúde recebeu críticas de associações médicas, que alertam sobre uma possível sobrecarga de trabalho, bem como do Partido Liberal, da oposição, segundo o qual os custos - estimados em 50 euros para cada teste - devem ser arcados pelo viajante.

A pasta decidiu implementar os testes após várias reuniões com os líderes dos poderes regionais, que são responsáveis pela implementação da medida em seus respectivos territórios.

Aumento do número de casos

Na última semana, houve um aumento claro de novas infecções, tanto as consideradas importadas quanto as ocorridas dentro do próprio país, geralmente em festas, reuniões familiares e cerimônias religiosas.

De acordo com dados da RKI, houve 955 novos contágios nas últimas 24 horas - em comparação com 800 a 850 há uma semana e 300 a 350 em meados de junho. No total, já houve 209.653 casos no país, com 192.700 pacientes pacientes recuperados e 9.148 mortes.