American Airlines suspende todos os voos entre EUA e Brasil

Devido à covid-19, companhia não vai operar pelas próximas semanas rotas entre São Paulo, Rio, Brasília, Manaus e Nova York, Miami, Dallas e Los Angeles

Companhia cortará 75% dos voos internacionais

Companhia cortará 75% dos voos internacionais

EFE/EPA/MICHAEL REYNOLDS

A American Airlines vai suspender a partir dos próximos dias todos os voos que opera entre os Estados Unidos e Brasil até, pelo menos, o dia 6 de maio.

Os últimos voos para as cidades de Nova York, Dallas e Miami partem até a noite desta segunda-feira (16), a partir das cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Manaus.

A expectativa é que a maioria das rotas seja retomada a partir de 6 de maio. No entanto, Dallas-São Paulo permanecerá suspensa até 3 de junho.

A companhia já havia anunciado também a suspensão da frequência entre Los Angeles e São Paulo, que começa a valer em 19 de março e prossegue até 25 de outubro.

A medida ocorre, segundo a American, como "uma resposta à redução demanda e mudanças nas restrições de viagem do governo dos EUA devido ao coronavírus".

A capacidade internacional da empresa será reduzida em 75% entre 16 de março e 6 de maio.

No site brasileiro da American Airlines, um comunicado aos clientes pediam que apenas entrassem em contato com a central de atendimento por telefone aqueles com viagem marcada para as próximas 72 horas. As linhas estavam congestionadas.