Rússia x Ucrânia

Internacional Apesar de convite de Zelenski, Scholz enviará ministra alemã para visitar Ucrânia em seu lugar

Apesar de convite de Zelenski, Scholz enviará ministra alemã para visitar Ucrânia em seu lugar

Governos dos dois países buscam se aproximar após presidente da Alemanha ter viagem ao território ucraniano negada por Kiev

AFP
Olaf Scholz enviará Annalena Baerbock para a Ucrânia em seu lugar

Olaf Scholz enviará Annalena Baerbock para a Ucrânia em seu lugar

Michael Kappeler/Pool/AFP - 7.3.2022

O chanceler da Alemanha, Olaf Scholz, informou, nesta quinta-feira (5), que enviará a Kiev sua ministra de Relações Exteriores, apesar do presidente ucraniano tê-lo convidado a visitar o país junto com o chefe de Estado alemão, Frank-Walter Steinmeier.

O presidente da Ucrânia, Volodmir Zelenski, formulou o seu convite nesta quinta, durante uma conversa telefônica com Steinmeier, que permitiu "dissipar mal-entendidos", segundo a Presidência alemã.

Scholz, por sua vez, disse durante a noite que a conversa entre representantes ucranianos e alemães foi "boa", mas que, por ora, se contentará em enviar a titular da diplomacia de seu governo, Annalena Baerbock.

"O resultado das conversas é que a ministra de Relações Exteriores poderá ir, em breve, à Ucrânia", declarou.

Steinmeier, criticado por suas relações com a Rússia nos últimos anos, revelou, em meados de abril, que teve a intenção de viajar à Ucrânia com outros chefes de Estado, mas que Kiev se negou a recebê-lo e esse incidente vem atrapalhando as relações entre Alemanha e Ucrânia desde então.

A viagem prevista incluía os presidentes da Polônia e dos países bálticos, Estônia, Letônia e Lituânia.

"Estava preparado, mas, aparentemente, e me responsabilizo por isso, não era o que Kiev desejava", comentou Steinmeier, em 12 de abril, em Varsóvia, a capital da Polônia.

A visita tinha a intenção de "enviar uma forte mensagem de solidariedade comum europeia à Ucrânia" invadida pela Rússia, lamentou o presidente alemão.

Últimas