Internacional Após caso de racismo, Starbucks fecha lojas para treinar equipes

Após caso de racismo, Starbucks fecha lojas para treinar equipes

Nos EUA, mais de 8 mil lojas serão fechadas por um dia para que cerca de 175 mil funcionários sejam treinados para lidar com situações de racismo

Starbucks racismo EUA

O treinamento acontecerá no dia 29 de maio

O treinamento acontecerá no dia 29 de maio

Mark Makela/Reuters - 17.4.2018

A rede de cafeteria Starbucks anunciou que vai fechar 8 mil lojas em todos os Estados Unidos por um dia para fazer um treinamento contra discriminação racial com seus funcionários. As informações são da Agência Reuters.

A iniciativa acontece após a denúncia de racismo pela prisão de dois homens negros em uma loja na Filadélfia.

O treinamento acontecerá no dia 29 de maio, uma terça-feira. O exercício será realizado com mais de 175 mil empregados da rede.

O gerente da loja acionou a polícia porque os dois homens estavam usando o banheiro da loja sem consumir produtos. Eles foram denunciados por “invasão” e “causar distúrbios” e foram liberados em seguida.

Manifestantes norte-americanos fizeram protestos e anunciaram um boicote contra a rede quando o vídeo da prisão viralizou.

Kevin Johnson, o presidente da franquia, foi até a Filadélfia para se desculpar com o homens que foram presos. "Embora isso não seja limitado à Starbucks, estamos comprometidos em fazer parte da solução", afirmou.

Em 2015, o Starbucks participou de uma campanha para discutir violência policial contra negros nos Estados Unidos.

    Access log