Internacional Após massacre no Colorado, Biden faz apelo por controle de armas

Após massacre no Colorado, Biden faz apelo por controle de armas

Presidente dos EUA lamentou a morte de 10 pessoas em um tiroteio em um supermercado e disse que quer banir venda de fuzis

U.S. President Joe Biden speaks about the mass shooting in Colorado from the State Dining Room at the White House in Washington, U.S., March 23, 2021. REUTERS/Jonathan Ernst

U.S. President Joe Biden speaks about the mass shooting in Colorado from the State Dining Room at the White House in Washington, U.S., March 23, 2021. REUTERS/Jonathan Ernst

Jonathan Ernst / Reuters - 23.3.2021

O presidente dos EUA, Joe Biden, lamentou nesta terça-feira (23) o tiroteio ocorrido na tarde de segunda em um supermercado em Boulder, no Colorado, que terminou com a morte de 10 pessoas. Ele se disse "devastado" com a notícia e pediu que os congressistas do país se unam para tentar banir a venda de armas semiautomáticas, como a o fuzil usado no ataque.

Leia também: EUA: jovem de 21 anos é indiciado por ataque que matou 10 pessoas

"Esta não é e não deveria ser uma questão partidária, é um problema do país. Precisamos agir", disse Biden em uma rápida coletiva na Casa Branca, antes de viajar para a cidade de Columbus, em Ohio, para promover o pacote de ajuda econômica aprovado no início do mês pelo Congresso.

Ele preferiu não comentar os detalhes do ataque, mas disse que conversou com o governador do Colorado, Jared Polis, e com o procurador-geral dos EUA, Merrick Garland, sobre a questão do controle de armas.

"(A primeira-dama) Jill e eu estamos devastados. Não consigo nem imaginar como essas famílias estão se sentindo", disse ele.

O ataque de segunda-feira no Colorado, que teve entre as 10 vítimas um policial que deixou 7 filhos, aconteceu menos de uma semana depois que outro homem armado assassinou 8 pessoas em Atlanta.

Últimas