Aquecimento Global
Internacional Apresentação de acordo do clima é adiada para sábado

Apresentação de acordo do clima é adiada para sábado

Novo projeto de tratado tirou pontos de discórdia e término do texto foi prorrogado 

Apresentação de acordo do clima é adiada para sábado

Previsão era de que documento seria apresentado na sexta

Previsão era de que documento seria apresentado na sexta

Agência Estado/AP

Os esforços para se fechar um acordo global para combater as mudanças climáticas tropeçaram nesta sexta-feira depois de uma “dura noite” de negociações, forçando a França, anfitriã do encontro, a prorrogar a cúpula da ONU por um dia para superar as persistentes divisões.

Depois de revelar um novo projeto de tratado que removeu alguns dos principais pontos de discórdia na noite passada, o chanceler francês, Laurent Fabius, disse que um texto final seria agora apresentado a cerca de 200 nações para revisão apenas no sábado, e não nesta sexta, como ele esperava.

Embora as reuniões anuais da ONU sobre o clima quase sempre terminem se estendendo além do prazo, o anúncio abrupto foi feito quando alguns funcionários e observadores diziam que as discussões que vararam a madrugada não tinham funcionado tão bem como se esperava. As negociações deveriam se encerrar nesta sexta-feira.

Como no início do encontro, há duas semanas, alguns países continuam divergindo sobre questões como a forma de equilibrar as ações de nações ricas e pobres para limitar gases de efeito estufa, e também as metas de longo prazo de qualquer acordo para restringir as emissões que estão aquecendo a Terra.

Uma fonte disse que a "noite foi muito difícil".

"Os países maiores estão entrincheirados atrás de suas linhas vermelhas em vez de avançar no compromisso", disse Matthieu Orphelin, porta-voz da Fundação Nicolas Hulot.

Fabius, falando à emissora francesa BFMTV, manteve um tom positivo. "A atmosfera é boa, as coisas estão positivas, as coisas estão indo na direção certa", disse.

Separadamente, o presidente da China, Xi Jinping, e o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, falaram por telefone e disseram que seus países manterão a cooperação sobre as mudanças climáticas, segundo informou a televisão estatal chinesa.

Não ficou claro o que eles discutiram, ou se o telefonema é sinal de novas divisões entre os maiores emissores do mundo, que firmaram um acordo climático histórico no ano passado.

Acordo de Paris será “ponto de partida” para ação sobre clima, diz representante da ONU

Xi disse que os dois países "devem reforçar a coordenação com todas as partes e trabalhar em conjunto para garantir que a cúpula do clima em Paris chegue a um acordo, como previsto", de acordo com uma reportagem da emissora estatal CCTV.

Conheça o R7 Play e assista a todos os programas da Record na íntegra!